Veterinário perde o registro por ter sido pego com pornografia envolvendo cães - Pet é pop

Veterinário perde o registro por ter sido pego com pornografia envolvendo cães

Veterinário perde o registro por ter sido pego com pornografia envolvendo cães
Veterinário perde o registro por ter sido pego com pornografia envolvendo cães
Veterinário perde o registro por ter sido pego com pornografia envolvendo cães (Foto: Freepik)

Um veterinário britânico especializado em cuidar de cães perdeu seu registro profissional após ser pego com uma coleção de pornografia canina.

Veja também:

+ Técnicas facilitam a tarefa de levar gatos ao veterinário
+ 4 dicas simples para melhorar a vida de um gato idoso
+ Vídeo: gato autolimpante sobe na pia, abre a torneira e toma banho sozinho

O Dr. Walter Dingemanse, um psicoterapeuta canino, baixou imagens de bestialidade “abomináveis” envolvendo animais e mulheres “vulneráveis”, de acordo com as autoridades.

O veterinário, de 35 anos e casado, também baixou pornografia infantil e montou um grupo no site de mensagens Kik chamado de “pais pervertidos” para compartilhar o conteúdo.

Agora, Walter foi expulso após um julgamento pelo Royal College of Veterinary Surgeons e não pode mais praticar a profissão. O comitê condenou seu comportamento como “particularmente grave”, pois ele era alguém que “especializou-se no cuidado dos próprios animais retratados nas imagens”.

O veterinário, que tem doutorado em biomecânica da articulação canina, foi flagrado com 22 fotos de bestialidade. Sob um nome falso no Kik, ele também fantasiava com outro homem sobre fazer sexo com crianças de até quatro anos.

Walter foi preso em fevereiro de 2019 e posteriormente acusado de pornografia infantil e bestialidade. As imagens que ele baixou estavam entre a categoria mais séria.

Ele culpou suas ofensas doentias à “solidão” e recebeu uma sentença de oito meses de prisão, suspensa por dois anos no Oxford Crown Court. Agora, no tribunal do Royal College of Veterinary Surgeons, ele perdeu sua licença para praticar.

“Talvez particularmente pertinentes ao seu papel como fisioterapeuta veterinário para cães, foram as 22 imagens que retratam mulheres e cães envolvidos em atos sexuais”, disse o comitê.

“O comitê considerou isso uma conduta muito séria e deplorável por parte de um Cirurgião Veterinário, membro de uma profissão especificamente encarregada de cuidar e cuidar de animais”, completou o conselho.

Walter, que cometeu crimes entre novembro de 2017 e abril de 2018, permanecerá no “Registro de Delinquentes Sexuais” por 10 anos.



  • Back to top