Veterinário corre a Maratona de Londres carregando foto de sua cachorrinha, morta em setembro - Pet é pop

Veterinário corre a Maratona de Londres carregando foto de sua cachorrinha, morta em setembro

Veterinário corre a Maratona de Londres carregando foto de sua cachorrinha, morta em setembro
Veterinário corre a Maratona de Londres carregando foto de sua cachorrinha, morta em setembro
Veterinário corre a Maratona de Londres carregando foto de sua cachorrinha, morta em setembro (Foto: Reprodução/Twitter)

O veterinário Noel Fitzpatrick homenageou sua falecida cadela Keira correndo a Maratona de Londres enquanto carregava sua fotografia.

Veja também:

+ Veterinários alertam: cães jamais devem lamber o prato do dono; entenda
+ Fim dos embolados: saiba como deixar os pelos do seu cão livre de nós
+ Outubro Rosa: os cuidados para prevenir o câncer de mama em gatas e cadelas

A Border terrier de 13 anos faleceu no mês passado, quase um ano depois de ser atropelada por uma van do lado de fora do consultório dos cirurgiões veterinários em Surrey, Inglaterra.

O veterinário de 53 anos a descreveu anteriormente como sua “guardiã”, que “nunca saiu de seu lado”. E ela estava lá com ele enquanto o amante dos animais irlandês começou a corrida de 42 km.

Na última segunda-feira (4), ele fez um tweet sobre a homenagem. “Feliz #DiaMundialdosAnimais – que você se alegre com a companhia dos animais que ama. Estou homenageando minha melhor amiga, que continua ao meu lado enquanto enfrento novos desafios”, celebrou ele. “Ontem fiz a Maratona de Londres. Eu carreguei uma foto de Keira e corri com seu apoio.”

No tweet seguinte, ele disse: “Quando as coisas ficaram difíceis, pensar em seu pequeno rosto sorridente e aventureiro e peludo me ajudou – muito como ela fez nos últimos 14 anos durante as partes difíceis da vida – ela me estimulou e me inspirou a ser o melhor que eu poderia ser.”

Em um vídeo postado no mês passado após sua morte, ele prestou homenagem a ela e disse: “Ela sentou-se no meu joelho quando eu estava escrevendo palestras ou fazendo reportagens, fosse feliz ou triste. Ela gostava quando eu estava triste porque ela lambia minhas lágrimas porque gostava do sal.”

“Mas o mais importante, ela era a melhor amiga que eu poderia desejar e ela me deu esperança. Ela me fez o melhor que eu poderia ser. Ela me salvou de todos os altos e baixos. Ela sabia tudo sobre mim e guardou tudo para si.”

  • Back to top