Veterinária indica exercícios que ajudam os cães a vencer o medo e a timidez - Pet é pop

  • Veterinária indica exercícios que ajudam os cães a vencer o medo e a timidez

    -->



    Você tem um cachorro tímido? Alguns filhotes nascem com uma personalidade mais fechada, enquanto outros tiveram experiências de vida que os fizeram ficar com medo.

    Seja qual for a razão, existem maneiras de ajudar seu pet a ganhar confiança e se sentir mais confortável em sua vida cotidiana.

    As dicas abaixo são da veterinária Sarah Wooten, que se graduou na Universidade da Califórnia e é membro da Sociedade Americana de Jornalistas Veterinários. Além de um site próprio, ela colabora com o Pet MD, que reúne artigos escritos e aprovados por veterinários.

    De onde vem o medo?
    Fotos Pixabay

    Entre as idades de 7 e 14 semanas, os filhotes passam pelo chamado período crítico de socialização. É o tempo em que a parte do cérebro que constrói associações está se desenvolvendo rapidamente. Também é o momento em que os cães podem desenvolver medos ou fobias.

    Muitas vezes, um cão desenvolve medo porque algo aconteceu durante seu período crítico de socialização o assustou. Como resultado, ele pode estar condicionado a ter medo dessa situação e, mais tarde, tornar-se um animal tímido ou nervoso.

    Esses cães podem se beneficiar de exercícios de construção de confiança, que ajudam a treinar seu cérebro e remover o estigma do medo associado a várias situações ou coisas.

     

    Que exercícios são esses?

    No comportamento canino, os exercícios de construção de confiança são chamados de treinamento de dessensibilização e contra-condicionamento. A ideia é que os exercícios tirem a sensibilidade do cão para o estímulo que provocou medo, sejam pessoas estranhas, crianças ou ruídos barulhentos, como fogos de artifício. O objetivo é que o animal não tenha mais medo diante dessas coisas.

    Ao mesmo tempo, os exercícios de contra-condicionamento ajudarão a estabelecer uma nova resposta comportamental ao objeto do medo. Por exemplo, se um cão tem medo de bicicletas, os exercícios serão projetados para ajudar o animal a parar de ter medo, concentrando-se em uma atividade diferente, como sentar-se educadamente.

     

    Como ficar menos sensível ao que dá medo

    O primeiro segredo é encontrar uma recompensa de treinamento que o seu cão realmente goste e use-a apenas durante os exercícios de construção de confiança. Se o cão for pequeno, as guloseimas precisam ser quebradas em pedacinhos, que exigem um mínimo de mastigação.

    A ideia é reintroduzir lentamente o seu cão no estímulo que causa o medo a uma distância suficientemente grande para evitar uma resposta de medo.

    A quantidade de espaço necessária irá variar para cada cão. Para alguns, são 3 metros, para outros, pode ser o tamanho de um campo de futebol.

    Para começar, coloque coleira e guia no animal e leve-o a uma distância segura de onde ele saiba que há uma fonte de medo. Se ele não estiver apresentando sinais de pavor, peça para que se sente. Se ele fizer isso, é hora de recompensa-lo com as guloseimas.

    Se o problema dele for com um som como o de fogos de artifício, reproduza uma gravação com um volume suave para que seu animalzinho se acostume e não tenha medo.

    Em todas as situações, se o seu cão estiver agindo feliz e confiante, dê um passo em direção à coisa assustadora, aumente o volume da gravação e repita o exercício. Faça isso uma ou duas vezes por dia, aproximando-se cada vez mais da coisa assustadora.

    Seu cão vai começar a construir uma associação positiva em sua mente entre a coisa assustadora e sua coisa favorita. Muito em breve, ele irá sentar-se automaticamente e olhar com expectativa para você, esperando por um petisco sempre que a coisa assustadora estiver presente.

    Caso os sinais de medo persistam, pare o exercício e tente novamente no dia seguinte a uma distância maior da coisa assustadora. Se a timidez ou nervosismo não permitam que você nem sequer comece os exercícios, chegou a hora de procurar um especialista em comportamento canino.

    Seu animal conta com sua compaixão e paciência. É preciso muita coragem para os cães trabalharem com seus problemas de nervosismo. Também é importante que você permaneça calmo e relaxado, pois seu pet vai procurar orientação e sugestões emocionais.

     

  • Back to top