Veja como é a vida nos mais exclusivos clubes caninos nos EUA - Pet é pop

Veja como é a vida nos mais exclusivos clubes caninos nos EUA

Veja como é a vida nos mais exclusivos clubes caninos nos EUA
Veja como é a vida nos mais exclusivos clubes caninos nos EUA
Veja como é a vida nos mais exclusivos clubes caninos nos EUA (Foto: Stefano Giovannini)

Donos de cães americanos estão gastando milhares de dólares para participar dos mais exclusivos clubes para cachorros dos Estados Unidos.

Veja também:

+ 9 coisas que talvez você não saiba sobre os dentes do seu gato
+ Vídeo: ao descobrir que a dona está grávida, cadela tem reação emocionante
+ As 10 raças de cães mais saudáveis e que economizam despesas com veterinário

Um deles, o School Yard da School for the Dogs, no East Village, em Nova York, foi a escolha da dentista Mariana Lucero, que é dona de Artie, um pastor australiano de 1 ano de idade, depois do filhote ficar traumatizado durante um passeio no parque.

“Um cão completamente sem supervisão foi atrás de Artie, mordendo-o com tanta força que ele ficou sob um banco tremendo e se recusou a sair”, contou Mariana. Depois de levá-lo ao School Yard, ele se sente mais seguro para interagir com outros cães.

Mas, a segurança vem com um preço: Mariana e os outros donos de cães pagam uma anuidade de US$ 2,2 mil (cerca de R$ 11 mil) para deixar seus filhotes lá.

Além disso, para participar, os donos devem fazer um teste sobre regras e etiqueta, mandar um vídeo do cão interagindo com outros cães sem coleira e, por fim, realizar uma entrevista presencial. Ao fim do processo seletivo, pelo menos 25% são rejeitados.

“Não aceitamos todos porque às vezes fica claro que este não será o ambiente certo para o cão”, explicou Annie Grossman, dona da School for the Dogs. “Queremos que este lugar tenha a vibração certa para nossos clientes humanos e seus cães.”

Annie Grossman and Poppy enjoy a day at the canine school.
Annie Grossman e Poppy passam um dia na escola canina (Foto: Stefano Giovannini)

Apesar de ter admitido que a anuidade de US$ 2,2 mil (ou US$ 200 por mês) para apenas cinco sessões mensais é um pouco caro, Annie ressaltou que esta é uma das maneiras mais valiosas de um cão aprender a se socializar com segurança e disse que os clientes realmente apreciam a presença de um treinador.

“Temos um tipo de cliente que está realmente interessado em ser o melhor dono possível e em dar a seu cão a melhor vida possível dentro das limitações da cidade de Nova York”, disse ela. “É realmente um clube social canino e nós o consideramos uma forma de preparar um cão para o sucesso em seu tempo de lazer.”

Por outro lado, a Acme Dog Run, no Brooklyn, oferece uma opção mais em conta para os donos de cães da região. Por US$ 15 (R$ 78) por duas horas, os filhotes podem brincar enquanto os donos desfrutam de um café de cortesia, músicas de uma jukebox e bancos confortáveis.

Ed Stickradt and his dog, Roxie,that attends Acme Dog Run.
Ed e sua cadela Roxie, que frequenta a Acme Dog Run (Foto: Ed Stickradt)

Para o corretor de imóveis Ed Stickradt, de 70 anos, dono de Roxie, seu Cur Montanhês de 2 anos, Acme era exatamente o que o bairro precisava. “Fiquei atraído por isso porque todos os cães foram examinados, então o perigo de danos foi bastante reduzido”, disse ele. “Isso é algo impossível de controlar durante as horas sem coleira no parque.”

  • Back to top