Vai sair de casa e deixar seu cão? Faça um carinho nele antes, diz a ciência - Pet é pop

Vai sair de casa e deixar seu cão? Faça um carinho nele antes, diz a ciência

Vai sair de casa e deixar seu cão? Faça um carinho nele antes, diz a ciência
Vai sair de casa e deixar seu cão? Faça um carinho nele antes, diz a ciência
Vai sair de casa e deixar seu cão? Faça um carinho nele antes, diz a ciência (Foto: De’Andre Bush/Unsplash)

Um novo estudo realizado em duas universidades italianas sugere que os cães ficam mais tranquilos em ficar sozinhos quando recebem um carinho do dono antes dele sair de casa.

Veja também:

Dia do Abraço: vídeos e fotos registram carinho entre donos e seus pets
Vídeo: golden retriever carinhoso criou um truque que vai alegrar o seu dia
Família dá a mais carinhosa das despedidas para pug cego. Veja o vídeo

Todo dono de cão conhece o olhar triste e de partir o coração que recebemos dos nossos amigos peludos quando estamos prestes a sair de casa. Também, conhecemos a explosão de felicidade que eles têm quando voltamos.

Um novo estudo de pesquisadores das Universidades de Pisa e Perugia, Itália, confirma que os caninos não exibem sinais de extrema irritação enquanto estamos fora. No entanto, os cientistas descobriram que os cães têm mais facilidade emocional quando lhes damos um carinho afetuoso e gentil antes de partir. O estudo foi publicado na ScienceDirect.

Os pesquisadores realizaram experimentos com 10 cães saudáveis ​​entre 1 e 11 anos de idade e sem problemas incomuns de apego. Seis eram fêmeas esterilizadas e quatro machos castrados. O grupo era composto por sete cães sem raça definida, um Labrador retriever, um Hovawart e um Chihuahua.

Os testes foram realizados em área externa cercada e filmados para posterior análise. Seus donos conduziram seus cães com coleira até a área cercada, onde cumprimentaram um pesquisador. Um segundo pesquisador mediu os batimentos cardíacos dos cães usando um estetoscópio e partiu rapidamente.

Cada cão foi testado duas vezes. No primeiro teste, chamado de teste NGT (“No Gentle Touch”, inglês para “Sem toque carinhoso”), o dono e o pesquisador conversaram por um minuto, essencialmente ignorando o cão. Para o segundo teste, chamado WGT (“With Gentle Touch”, inglês para “Com toque carinhoso”), o dono acariciou o cão durante o bate-papo de um minuto com o pesquisador.

Em ambos os testes, após uma breve conversa, o dono entregou a coleira ao pesquisador e se escondeu atrás de um galpão por três minutos a uma distância considerada muito longa para o cão sentir o cheiro do dono. O cão estava livre para se locomover pelo cercado até onde a guia de 1,5 metro permitisse. Os cães passaram uma quantidade significativa de tempo procurando seu dono: em três minutos, eles procuraram entre 84,5 e 87,5 segundos.

Após a separação, o pesquisador chamou o dono e a guia foi entregue. Após 15 minutos de atividade leve, a saliva do cão foi testada quanto à presença e ao nível do hormônio do estresse cortisol.

Todos os cães participaram de ambos os testes, separadamente. Os testes foram espaçados de 5 a 9 dias e ocorreram aproximadamente nos mesmos momentos para verificar a consistência dos níveis de cortisol.

Os pesquisadores descobriram que, quando os cães eram acariciados, eles exibiam um comportamento mais relaxado durante a separação.

Os batimentos cardíacos dos caninos foram testados antes e depois da separação: eles podem ter aumentado desde o início da viagem de carro até o local do teste. Após o teste NGT, a frequência cardíaca dos cães não foi alterada pela separação. Após o teste WGT, a frequência cardíaca dos cães realmente diminuiu, indicando que o experimento os deixou mais relaxados do que estavam quando chegaram.

Os níveis de cortisol foram iguais após os dois testes. O estudo sugere que seria uma boa ideia desenvolver o hábito de reservar um pouco mais de tempo de partida para o seu amigo cada vez que você planeja sair de casa. Seu cachorro ficará mais feliz por isso.

  • Back to top