Universitários melhoram capacidade cognitiva acariciando cães, mostra estudo - Pet é pop

Universitários melhoram capacidade cognitiva acariciando cães, mostra estudo

Universitários melhoram capacidade cognitiva acariciando cães, mostra estudo
Universitários melhoram capacidade cognitiva acariciando cães, mostra estudo
Universitários melhoram capacidade cognitiva acariciando cães, mostra estudo (Foto: Sharon McCutcheon/Unsplash)

De acordo com um novo estudo, universitários sob pressão podem se beneficiar da companhia de um cachorro para combater o estresse.

Veja também:

A pesquisa, feita pela Washington State University e publicada na revista AERA Open, demonstrou que os alunos estressados ​​que interagiram com cães exibiam melhorias nas habilidades cognitivas até seis semanas após a conclusão do programa de quatro semanas.

“As universidades estão fazendo um ótimo trabalho tentando ajudar os alunos a terem sucesso acadêmico, especialmente aqueles que podem estar em risco devido a um histórico de problemas de saúde mental ou acadêmicos e de aprendizagem. Este estudo mostra que as abordagens tradicionais de gerenciamento de estresse não são tão eficazes para essa população em comparação com programas que se concentram em fornecer oportunidades de interagir com cães de terapia”, disse Patricia Pendry, professora associada do Departamento de Desenvolvimento Humano da WSU

No estudo de três anos, 309 alunos voluntários foram designados aleatoriamente a um dos três programas acadêmicos de gerenciamento de estresse, apresentando combinações variadas de interação humano-animal e gerenciamento de estresse acadêmico baseado em evidências.

“Os resultados foram muito fortes. Vimos que os alunos que estavam em maior risco acabaram tendo a maioria das melhorias no funcionamento executivo na condição de interação humano-animal. Esses resultados permaneceram quando acompanhamos seis semanas depois”, explicou Pendry.

Os programas de interação humano-animal ajudam a permitir que os alunos com dificuldades relaxem enquanto falam e pensam sobre seus fatores de estresse. Ao acariciar os animais, eles têm maior probabilidade de relaxar e lidar com esses fatores de estresse, em vez de ficarem sobrecarregados. Isso aumenta a capacidade dos alunos de pensar, definir metas, ficar motivados, se concentrar e lembrar o que estão aprendendo, justificou Pendry.

Portanto, as sessões com animais não são apenas para mudar o comportamento: eles ajudam os alunos a se envolver em ações e pensamentos positivos. “Você não pode aprender matemática apenas sendo relaxado”, acrescentou ela. “Mas quando você está buscando a capacidade de estudar, se envolver, se concentrar e fazer um teste, ter o aspecto animal é muito poderoso. Ter calma é útil para aprender, especialmente para aqueles que lutam contra o estresse e o aprendizado.”

  • Back to top