Ter um gato aumentam suas chances de ter câncer no cérebro? Veja o que diz um estudo a respeito - Pet é pop

Ter um gato aumentam suas chances de ter câncer no cérebro? Veja o que diz um estudo a respeito

Ter um gato aumentam suas chances de ter câncer no cérebro? Veja o que diz um estudo a respeito
Ter um gato aumentam suas chances de ter câncer no cérebro? Veja o que diz um estudo a respeito
Ter um gato aumentam suas chances de ter câncer no cérebro? Veja o que diz um estudo a respeito (Foto: Paul Hanaoka/Unsplash)

Um novo estudo revelou que os gatos podem transmitir a toxoplasmose, que está associada a um risco aumentado de câncer no cérebro.

Veja também:

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, cerca de 40 milhões de americanos têm o Toxoplasma gondii, parasita responsável pela toxoplasmose, vivendo em seus cérebros.

Um novo estudo então revelou que essa infecção pode ser causada por gatos de estimação. A pesquisa considerou dois grupos de pessoas para comparar a prevalência de glioma e anticorpos T gondii em amostras de sangue de pacientes.

A análise mostrou uma ligação clara entre os dois, mas é apenas uma ligação. O estudo, no entanto, não prova uma causa e efeito entre o parasita e o desenvolvimento de câncer no cérebro. Portanto, se você é dono de um gato, não fique ansioso, este estudo certamente não sugere que ter um gato aumenta o risco de câncer.

Em vez disso, a probabilidade é que os dois fatores (toxoplasmose e câncer cerebral) estejam de alguma forma ligados, ou que um fator torne as pessoas mais vulneráveis ​​ao outro. E embora a tendência geral dos dados seja fortemente inclinada para uma correlação entre o parasita e o câncer cerebral, os dados também sugerem que um pequeno número de pacientes com toxoplasmose parecia ter um risco menor de desenvolver glioma, ou que não havia nenhuma ligação .

Outro ponto a ser considerado é que as pessoas com toxoplasmose têm maior probabilidade de serem expostas a outras coisas que podem causar câncer. Portanto, a correlação não é certa.

Os números são pequenos, mas o estudo abre caminho para novas pesquisas. Também precisamos de muito mais pesquisas para descobrir a relação, se houver, entre gatos e câncer no cérebro. “Nossas descobertas fornecem a primeira evidência prospectiva de uma associação entre a infecção por T gondii e o risco de glioma”, explica o novo artigo. “Mais estudos com números de casos maiores são necessários para confirmar um papel etiológico potencial para T gondii na formação de um glioma.”

  • Back to top