Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso - Pet é pop

Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso

Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso
Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso
Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso (Foto: freestocks/Unsplash)

Apesar de comum e natural, o hábito de um cão de comer cocô de gato nunca deve ser deixado de lado. Saiba por que ele faz isso e como fazê-lo parar!

Veja também:

Por que meu cachorro come cocô de gato?

Antes de começar, é importante ressaltar que, de acordo com o American Kennel Club (AKC), os cães são necrófagos, então comer cocô é um comportamento natural para eles. Além disso, cocô de gato não é a única coisa nojenta que eles “gostam” de comer. Você pode acabar vendo seu cão com o focinho enfiado no lixo, em plantas e vegetais tóxicos, além de nossas sobras, tudo é apenas mais um alimento potencial para os poços sem fundo que são nossos cachorros de estimação.

Do ponto de vista científico, comer cocô, seja de gato ou outros animais, é conhecido como coprofagia. Esse hábito pode surgir como resultado de deficiência alimentar, ansiedade ou estresse. As mães cadelas frequentemente comem as fezes de seus filhotes para manter a toca limpa e os filhotes podem apresentar o mesmo comportamento se ocorrer um acidente dentro de uma gaiola. De qualquer forma, não é incomum que muitos cães façam isso, o que é incomum é que continue até a idade adulta.

Comer cocô de gato é ruim para os cães?

Apesar do cheiro ser automaticamente muito ruim para nós humanos, para o olfato canino é apenas uma comida que o gato “estragou um pouco”. Mas, as fezes podem conter muitas bactérias nocivas e parasitas em potencial que pode causar muito mal ao seu cãozinho e até aos donos. Algumas dessas bactérias, como a salmonela, podem ser transferidas para humanos com uma única lambida amigável.

Além disso, comer as fezes em uma quantidade muito grande pode fazer com que os cães vomitem. Não apenas pelo cocô, mas também pela grande quantidade de areia de gato que acaba indo junto. De acordo com o AKC, essa areia pode causar grandes bloqueios intestinais, especialmente se for do tipo que se aglomera em contato com a umidade.

Então, como faço ele parar? 

Conter a coprofagia requer um treinamento que definirá um comando de parada, ou seja, quando você ver que seu cão está andando em direção à caixa de areia, diga “pare” ou outra palavra semelhante, e quando ele desistir da ação, recompense-o, para que ele saiba que é mais interessante se afastar. Além do treinamento, isso requer vigilância, então sempre fique por perto da caixa de areia quando seu gato tiver feito suas necessidades, para não perder o momento em que seu cão irá se aproximar.

Especialistas ainda ressaltam que a coprofagia geralmente ocorre quando um cão está entediado ou estressado, portanto, mantê-lo ocupado com brinquedos, jogos e outras distrações pode dar a ele outra coisa em que se concentrar. Por fim, mantenha a caixa sanitária do gato o mais limpa e fora de alcance possível. A limpeza frequente irá garantir que não haja tentações para o seu canino e seu gato provavelmente apreciará as limpezas constantes também.

  • Back to top