Setembro Vermelho: saiba como identificar doenças cardíacas em cães - Pet é pop

Setembro Vermelho: saiba como identificar doenças cardíacas em cães



Pixabay

Assim como acontece com os humanos, os cães também podem sofrer com doenças cardíacas. É mais comum que elas apareçam em animais mais idosos e em algumas raças específicas, que têm predisposição genética, mas prevenção nunca é demais. Como as duas principais doenças cardíacas caninas não têm cura, a detecção precoce e o tratamento adequado são muito importantes.

Estima-se que cerca de 10% dos cães atendidos em clínicas e hospitais veterinários sofrem de alguma alteração cardíaca, e esse número pode chegar até a 35%, se considerarmos cães acima de 13 anos de idade.

“Existem diversas causas que levam a um mau funcionamento do coração dos cães. As duas doenças mais frequentes são a doença valvar crônica (DVC) e a cardiomiopatia dilatada (CMD). Ambas não têm cura, mas o paciente pode se beneficiar muito com o tratamento clínico, que confere alívio dos sintomas e qualidade de vida, especialmente se a doença for identificada no início”, afirma a médica-veterinária Gabriela Rosa, gerente técnica para animais de companhia da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

Por dentro das válvulas

Cão coração - Foto Pixabay

O coração é uma espécie de bomba que impulsiona o sangue que circula pelo organismo, levando oxigênio e nutrientes. Os cães, assim como outros mamíferos, têm dois átrios e dois ventrículos, que são separados por válvulas responsáveis por manter o fluxo sanguíneo no caminho correto. De forma simplificada, o funcionamento do coração se dá por meio de um sistema de abrir e fechar as válvulas, aliado à contração e ao relaxamento do músculo cardíaco.

A DVC acomete justamente as válvulas do coração e as estruturas que as sustentam. É a cardiopatia mais comum em cães e, embora a doença acometa mais frequentemente aqueles cães com idade avançada e de raças pequenas – como maltês, poodle e dachshund –, aqueles com predisposição genética para a doença podem desenvolver sinais ainda jovens, como é o caso da raça cavalier king charles spaniel.

cachorro doberman abraço - Foto Pixabay

Já a CMD é caracterizada pela perda da função do músculo cardíaco, prejudicando a capacidade de contração do coração. A doença é mais comum em cães de grande porte, como boxer, dogue-alemão, labrador e, especialmente, o dobermann, que tem predisposição genética para o desenvolvimento da doença.

“À medida que essas doenças avançam, o coração perde sua função de bombeamento, e o cão pode desenvolver um quadro chamado insuficiência cardíaca congestiva (ICC). O uso de Vetmedin, medicamento para tratamento dos sinais leves, moderados ou severos da ICC em cães, promove a vasodilatação mista, ou seja, aumenta o diâmetro de artérias e veias, e aumenta a força de contração do coração, possibilitando que o sangue seja bombeado com maior facilidade, garantindo mais qualidade de vida aos animais”, afirma Gabriela.

Por isso, a recomendação é que os cães a partir dos sete anos passem por consultas regulares para detectar essas e outras doenças precocemente. E os tutores devem ficar atentos a alterações na saúde e no comportamento dos pets. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, melhores as chances de os cãezinhos terem uma vida mais longa e de qualidade.

Quando preciso correr para o veterinário?
Pixabay

Para ajudar a diagnosticar se o seu bichinho precisa de ajuda especializada, listamos alguns dos principais sinais que podem indicar alterações no coração dos cachorros:

  • Fadiga;
  • Tosse seca;
  • Indisposição;
  • Respiração acelerada;
  • Falta de ar;
  • Apatia;
  • Anorexia;
  • Emagrecimento;
  • Desmaios,
  • Língua e mucosas arroxeadas.

Se notar alguns desses sinais, procure um veterinário o mais rápido possível! Além dessas questões, o pet também pode estar com dirofilariose canina, uma espécie de verme do coração. Então procure um especialista que saberá identificar qual a doença e passará as orientações corretas.

Com informações da Petz

 

Veja também:

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ 5 dicas para escolher o modelo ideal de sofá para a sala de estar

+ Pessoas que gostam de cerveja IPA têm personalidade parecida, diz estudo. Saiba mais!

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!

+ Gato e porquinho viram melhores amigos quando passaram a viver na mesma casa

+ CPTM atualiza mapa das linhas da CPTM e Metrô

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Bandeirantes contrata atriz de fimes adultos Maru Karv para o canal SexPrivé

+ De biquíni verde cavado Lívia Andrade arranca elogios da web ao tomar banho de sol

+ Irmã de Juliana Caetano exibe corpão e brinca com fãs: “O que te faz ver estrelas?”

+ Aos 68 anos, Bruna Lombardi posta foto de biquíni ‘contra sua vontade’

+ Marcella Rica e Vitória Strada vão se casar

+ Vídeos íntimos de Raissa Barbosa vazam em sites de conteúdo adulto

+ Ellen Rocche posta foto de ensaio nu na ‘Playboy’ e ganha elogios dos fãs

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ 10 coisas que os pais fazem em público que envergonham os filhos

+ Líder de seita sexual apocalíptica é condenado a 1.075 anos de prisão

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ ‘Borboletas no estômago’ indicam algo além de estar apaixonado

+ 10 sinais de que seu parceiro não te ama (como você gosta dele)


  • Back to top