Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário - Pet é pop

Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário

Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário
Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário
Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário (Foto: Amy Gillard/Pixabay)

A pandemia fez com que muitas clínicas veterinárias pedissem aos donos que esperassem do lado de fora durante as consultas, mas uma nova pesquisa do Ontario Veterinary College (OVC) da Universidade de Guelph descobriu que este novo protocolo pode aumentar os níveis de estresse para cães.

Veja também:

Conselhos de medicina veterinária promovem cruzada contra consultas online
Diabetes em pets: Conheça os sintomas e saiba como tratar
Tudo o que você pode fazer para que seu cão viva mais anos

O estudo, publicado no Journal of the American Veterinary Medical Association, descobriu que os cães separados de seus donos durante os exames mostraram mais sinais de medo e estresse do que os cães que tinham seus donos na sala.

O estresse pode prejudicar o bem-estar dos cães em curto prazo, e os desafios de lidar com cães medrosos podem impedir que esses animais sejam avaliados adequadamente durante a consulta. Os cães às vezes reagem com agressividade quando estão com medo, potencialmente colocando a equipe veterinária em risco, disseram os pesquisadores.

O estudo é um dos primeiros a avaliar a influência da ausência do dono nos sinais de estresse em cães durante os exames veterinários. “Começamos esta pesquisa antes da pandemia porque queríamos ver o impacto de separar os cães de seus donos, o que sabemos que acontece frequentemente durante procedimentos veterinários”, disse o Prof. Lee Niel, Departamento de Medicina Populacional. “Mas essas descobertas são particularmente relevantes agora, dadas quantas clínicas estão pedindo aos donos que esperem do lado de fora pela visita.”

A autora do estudo, Anastasia Stellato, disse que o objetivo do estudo era encontrar maneiras de reduzir o estresse dos cães para tornar as visitas ao veterinário mais positivas e evitar que os cães associem a clínica ao medo. Alguns cães sentem ansiedade quando separados de seus donos, e outros podem recorrer a seus donos em busca de garantias durante experiências estressantes.

“Experiências negativas durante uma visita podem deixar os cães mais estressados ​​na próxima visita, e o problema pode aumentar”, disse ela. “Queremos tentar interromper esse ciclo antes que chegue ao ponto em que o cão pode se tornar agressivo.”

Para conduzir o estudo, 32 cães foram submetidos a exames veterinários padrão, com ou sem seus donos na sala, com duas câmeras de vídeo gravando seu comportamento.

Alterações fisiológicas que ocorrem em cães durante o estresse foram avaliadas, incluindo aumento da frequência cardíaca e temperatura, tremores ou calafrios. Vocalizações como rosnar, choramingar ou latir foram observadas, junto com mudanças de comportamento, como cabeça baixa, orelhas para trás ou cauda abaixada ou enfiada entre as patas traseiras.

No geral, os cães mostraram um aumento em alguns comportamentos de estresse e medidas fisiológicas quando seu dono estava ausente. Em média, os cães do grupo sem dono apresentaram mais vocalizações, temperatura mais alta e menos bocejos do que os cães do grupo com dono presente. As cadelas do grupo sem os donos também apresentaram frequências cardíacas mais altas. Em geral, as respostas ao estresse do cão foram maiores durante os aspectos mais práticos do exame físico, sugerindo que essas partes do exame foram as mais problemáticas.

Segundo Anastasia, um cão assustado pode não permitir um exame físico completo, e o aumento do estresse também pode levar a diagnósticos imprecisos, disse ela. Por exemplo, o estresse pode causar uma frequência cardíaca elevada e níveis elevados de glicose no sangue. Se o cão passa por estresse e mostra agressão ou outro comportamento desafiador, isso pode impedir o dono de trazer o animal para visitas regulares.

As soluções potenciais para cães particularmente medrosos podem ser marcar a consulta ao ar livre, se as condições permitirem. Clínicas com salas de exame grandes e bem ventiladas também podem permitir que os donos permaneçam na sala onde o cão possa vê-los durante as consultas, mesmo que não possam ficar por perto, disse ela.

  • Back to top