Se o seu gato apresentar um desses 11 sinais, é hora de correr para o veterinário - Pet é pop
  • Se o seu gato apresentar um desses 11 sinais, é hora de correr para o veterinário



    Nem sempre os gatos dão sinais claros de que estão com algum problema de saúde. Mas, com um pouco de atenção e alguns exames caseiros, é possível diagnosticar indícios fortes de que chegou a hora de visitar o veterinário. Para ajudar o dono a navegar por esse mar de sutilezas, o médico veterinário americano Eric Barchas, diretor do San Bruno Pet Hospital da Califórnia, elaborou as dicas abaixo, divulgadas pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Alagoas.

    “Como um veterinário de emergência atendo alguns gatos em estado grave. E também conheço muitos donos com sentimento de culpa. Eles se perguntam se não poderia ter sido diferente se eles tivessem percebido antes os sinais.

     

    Embora algumas emergências surjam subitamente e não sejam nada sutis, é verdade que muitas outras começam com sintomas vagos. É certo que saber reconhecer os sinais sutis vai melhorar e muito as chances de um bom resultado. Mas os proprietários não devem se sentir culpados se não conseguem reconhecer essas sutilezas – gatos não vêm com etiquetas de advertência, e uma pessoa que não conhece os sintomas não pode esperar reconhecê-los (e, por definição, os sintomas sutis são difíceis de reconhecer).

     

    Por exemplo, eu tinha gatos – incluindo machos – por 25 anos antes de eu saber que qualquer irregularidade urinária em um gato macho pode ser uma emergência.

     

    A lista a seguir é projetada para ajudá-lo a reconhecer as emergências em felinos que sempre merecem uma visita imediata ao veterinário. No entanto, não é completa, e você pode se encontrar em uma situação ambígua não contemplada na lista. Se você está se perguntando se você precisa sair da cama à noite e correr para a clínica de emergência, em tal situação, há algumas diretrizes que você pode seguir.

     

    Um indicador útil de saúde do gato é a cor das gengivas. Levante lábio do seu gato e olhe para as gengivas. Elas devem ser rosadas e úmidas. Observe regularmente a gengiva de seu gato, e você vai ter uma noção de como eles se parecem normalmente. Se você suspeitar que seu gato está doente e as gengivas estão pálidas, cinzas, azuladas ou vermelhas brilhante, o bichano provavelmente está com problemas (embora você deve estar ciente de que o seu gato pode ainda estar em apuros, mesmo se as gengivas estão com o rosa normal).

     

    Lembre-se também de que você deve ter liberdade para chamar o veterinário da família ou sua clínica de emergência local para tirar dúvidas sobre qualquer situação ambígua. A equipe deve ser capaz de oferecer orientação.

     

    Finalmente, lembre-se de que, em caso de dúvida, é sempre mais seguro um veterinário avaliar o seu gato. Um exame físico que revela nada de errado não causa nenhum dano, não fazer nada sobre uma situação crítica pode levar a um desfecho fatal.

    Agora vamos listar algumas das emergências veterinárias felinos mais comuns e graves.

     

    1 Dificuldade em respirar

    Essa é a emergência mais urgente que qualquer indivíduo – gato, cachorro ou humano – pode enfrentar. A morte ocorre depois de três minutos sem respirar. Gatos com problemas respiratórios estão à beira de um desastre.
    Problemas respiratórios em gatos podem ser difíceis de reconhecer à primeira vista. Os sintomas que você deve atentar: estão arfando, respirando com a boca aberta, tosse, chiado, ruídos respiratórios anormais, respiração fora do padrão.

     

    2 Micção anormal

    Esse tem o potencial de ser um sintoma de uma das crises mais que graves qualquer gato pode enfrentar: obstrução urinária . Essa condição, que é fatal se não for tratada, ocorre quando os gatos são incapazes de urinar. Por razões anatômicas que ocorrem quase exclusivamente nos machos. Gatos com essa condição sofre de uma dor agonizante. A situação progride rapidamente para insuficiência renal, ruptura potencial da bexiga e níveis elevados de potássio no sangue, que causam parada cardíaca.

    Os sintomas iniciais podem ser sutis: gatos afetados podem urinar fora da caixa de areia, apresentar esforço para urinar, vocalizar ou lamber seus genitais excessivamente.

    Portanto qualquer gato macho com qualquer irregularidade urinária deve ser examinado por um veterinário imediatamente. Esteja ciente de que as fêmeas com irregularidades urinária também devem ver o veterinário. Não é um problema que leve o animal à morte sem o atendimento imediato, mas causa muita dor e desconforto que merecem tratamento.

     

    3 Sinais de dor ou sofrimento

    Isso deve receber atenção veterinária imediata. Pode ser um sinal de problemas mais sérios, tais como a obstrução urinária (ver acima) ou tromboembolismo aórtico (ver abaixo). Gatos instintivamente escondem a dor. Portanto os sinais de dor em gatos são geralmente sutis. Um gato com dor pode:

    Esconder-se ou ficar quieto e retraído

    Perder seu apetite

    Apresentar espiração acelerada ou ofegante (veja acima)

    Agitar-se ou recusar-se a deitar, descansar ou dormir

    Tornar-se agressivo ou sofrer alterações de personalidade

    Lambedura excessiva, na área dolorida ou se ressentem quando uma área dolorosa é tocada

    Vocalização (uivo ou choro) pode ser um sinal de ansiedade, agitação, medo, fome ou dor severa. A maioria dos gatos que sofrem de dor não vocaliza. Falta de vocalização não deve ser interpretada como ausência de dor

     

    4 Paralisia súbita da extremidade traseira

    Enquanto nós estamos sobre o tema da dor, devemos discutir uma situação de emergência que está entre os eventos mais dolorosos que podem acontecer a um gato: tromboembolismo aórtico (ou ATE). Trata-se de uma complicação de doenças do coração em gatos em que um coágulo aloja-se geralmente nas patas traseiras.

    Ela provoca paralisia súbita do extremidade traseira. Gatos afetados geralmente ficam ofegantes, vocalizam e mostram outros sinais de aflição. Ele requer atenção veterinária imediata.

    Pixabay

    5 Parar de comer ou beber

    Isso significa muitas vezes sérios problemas. Não é normal para qualquer pessoa ficar um dia inteiro sem comer quando a comida está disponível. E não comer pode ser um sintoma de insuficiência renal, complicações do diabetes, obstrução intestinal e uma causa de fígado gorduroso.

     

    6 Vômitos ou diarreias prolongados

    Isso requer atenção veterinária imediata, especialmente quando o sangue está presente. Quase todos os gatos, ocasionalmente, têm vômitos ou fezes moles. Esses incidentes geralmente não são emergências. Mas, se os gatos vomitam repetidamente ou têm diarreia com sangue, devem ver o veterinário imediatamente.

     

    7 Substâncias tóxicas

    A ingestão de produtos tóxicos deve ser tratada imediatamente. A ação rápida pode melhorar drasticamente os resultados em muitos tipos diferentes de toxicidade.

     

    8 Letargia profunda ou colapso

    Isso deve provocar uma visita urgente ao veterinário. A letargia profunda muitas vezes se manifesta como “não em movimento”, quando o gato se esconde em um quarto por um período prolongado e não reage a estímulos de uma forma normal.

    Pixabay

    9 Convulsão

    Embora a convulsão sozinha não seja uma ameaça à vida, os proprietários devem estar cientes de que ela muitas vezes vem em grupos que pioram ao longo de várias horas. As convulsões também podem ser um sintoma de exposição a toxinas tais como remédios ou produtos de controlo de pulgas com baixa qualidade.

     

    10 Trauma

    Às vezes, gatos que caíram de altura, foram atingidos por carros, por portas de garagem ou atacados por cães de grande porte podem ter grandes ferimentos internos apesar de parecerem ilesos após o incidente.

    Toda vez que você estiver ciente de tal ocorrência, seu gato deve ser verificado.

     

    11 Brigas

    Gatos que estiveram em brigas com outros gatos devem ver o veterinário mais cedo ou mais tarde. Feridas de luta de gato são relativamente fáceis de tratar com antibióticos, se forem diagnosticadas cedo. Se ocorrer um atraso, um abscesso pode se desenvolver, o que requer anestesia e cirurgia.

     

    Os proprietários do gato devem se lembrar que esta lista não é completa. Não é possível listar (ou sequer imaginar) cada tipo de situação de emergência que um gato pode enfrentar. Quero reiterar que, se você estiver em dúvida, deve procurar um veterinário.”

  • Back to top