Saiba como preparar seu cão para conviver com um bebê - Pet é pop

Saiba como preparar seu cão para conviver com um bebê

Saiba como preparar seu cão para conviver com um bebê
Saiba como preparar seu cão para conviver com um bebê
Saiba como preparar seu cão para conviver com um bebê (Foto: Zachary Kadolph/Unsplash)

Você está prestes a ter um bebê e não sabe como seu cão vai lidar com isso? Confira algumas dicas para apresentar e ensinar seu cachorro a conviver com seu filho!

Veja também:

+ A família vai crescer? Saiba como apresentar o bebê para o seu cão
+ 11 dicas para quem vai mudar e tem crianças e pets em casa
+ Casal que teve filho atacado abate o cão da família e desperta fúria da internet

Antes de tudo, é importante saber que a melhor maneira de garantir uma integração segura e bem-sucedida entre o bebê e o cão é prepará-lo com bastante antecedência. Muitos pais novos começam trazendo para casa o cobertor do bebê para que o cachorro se acostume com o cheiro. Mas, embora o cobertor do bebê possa fazer você se sentir melhor, ele tem pouco efeito em seu cão.

Os cães aceitam novos membros da família com o tempo, à medida que eles desenvolvem um vínculo por meio da familiaridade e de associações positivas. Veja o que os especialistas recomendam saber antes de levar seu bebê para casa:

1. Construa associações positivas

Nas semanas e meses anteriores à chegada do bebê, toque sons de bebês chorando, gritando, arrulhando e rindo, começando em volume baixo. Combinar esses ruídos com petiscos familiariza seu cão com esses ruídos enquanto faz associações positivas.

Andar pela casa com uma boneca ou um saco de batatas em um cobertor de bebê é uma forma eficaz de criar uma imagem do que seu cão verá no futuro. Ao combinar sons, cheiros e imagens do bebê com petiscos saborosos e elogios, você vai dessensibilizar e condicionar seu cão a esses estímulos, fazendo associações positivas com eles.

2. Engatinhando e andando

Muitas vezes, os primeiros estágios de ter um novo bebê em casa apenas despertam a curiosidade do seu cão. É quando o bebê começa a engatinhar ou andar que surgem os problemas. Então, o que mudou?

A mobilidade repentina de uma criança pode assustar um cachorro. Os bebês são criaturas notoriamente imprevisíveis, mesmo para os animais de estimação mais calmos. Eles rastejam, algo que seu cão não está acostumado a ver os humanos fazerem. Eles mudam de velocidade e direção com frequência.  Eles caem muito. Eles gritam e choram. E se eles são capazes de alcançar um cachorro, eles geralmente batem, puxam seu pelo ou tentam subir em suas costas. É muito para um cachorro aguentar.

Para ajudar a navegar por essas mudanças e manter seu filho pequeno e seu cachorro seguros, aqui estão algumas dicas úteis:

  • Separe seu cão do bebê: ter um local que fornece separação mantém seu bebê seguro e prepara seu cão para o sucesso. Os portões para bebês nas portas permitem que o cão e a criança vejam um ao outro, mas dá a ambos a liberdade de brincar e tirar uma soneca sem a interferência do outro. Ele mantém o cão e a criança seguros.
  • Zonas de segurança para o seu bebê: brinquedos para bebês e para cães têm a mesma aparência, som e sensação hoje em dia. Ter áreas em sua casa onde seu bebê possa brincar, relaxar e estar seguro sem que seu cão concorra por atenção ou brinquedos é uma parte essencial do planejamento.
  • Nunca deixe um cachorro e uma criança sem supervisão: esta é uma etapa crítica para manter a segurança da criança e do cachorro. Para garantir que todos os membros da sua família estejam seguros, nunca deixe um cachorro sozinho com uma criança sozinha por um minuto.
  • Ensine seu filho a acariciar seu cachorro: passe algum tempo todos os dias ensinando seu filho a interagir com seu cachorro. Coloque a criança no colo e pergunte ao cachorro se ele quer ir com você. Ensine seu filho a fazer longas carícias “suaves” com uma mão nas costas do cão. Nunca acima da cabeça.
3. Quando obter ajuda

Idealmente, você deve começar a preparar seu cão pelo menos seis meses antes da chegada do bebê e mais tempo se seu cão for tímido, medroso ou reativo. Se você não se sente confortável com a linguagem corporal de seu cão perto de seu bebê ou criança pequena ou se seu cachorro rosnou, estalou, beliscou ou mordeu sua criança, você deve considerar entrar em contato com um treinador experiente nesta área.

  • Back to top