Rainha dos memes, cadela morre e gera comoção nas redes sociais - Pet é pop

Rainha dos memes, cadela morre e gera comoção nas redes sociais

Rainha dos memes, cadela morre e gera comoção nas redes sociais
Rainha dos memes, cadela morre e gera comoção nas redes sociais
Rainha dos memes, cadela morre e gera comoção nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

A cadela Tuna, conhecida por um vídeo dela aparecendo para assistir a um dos debates democratas para as eleições presidenciais americanas, se tornando rainha dos memes, morreu de repente e causou comoção na internet.

Veja também:

Gato disputa reinado dos memes felinos, vago após a morte de Grumpy Cat
Celebridade da internet, gata Lil Bub morre aos 8 anos
Gato que viralizou na internet recebe mais de 3.000 pedidos de adoção

Chris Stedman, dono de Tuna, compartilhou o vídeo no início do ano e se impressionou com a resposta dos internautas. O clipe foi visto quase um milhão de vezes e tornou Tuna uma celebridade da internet.

No clipe, ela assiste atentamente ao discurso de Bernie Sanders enquanto balança o rabo. Quando Pete Buttigieg começa sua fala, Tuna aparece dormindo.

Chris contou que começou a compartilhar mais de sua vida com Tuna depois que sua vida desmoronou. Ele terminou um relacionamento, perdeu o emprego dos sonhos e teve que voltar para a cidade natal com o cão.

Com tudo isso, ele e Tuna se tornaram inseparáveis. “Se eu fosse à casa de uma amiga, ela geralmente vinha. Passávamos horas em caminhadas todos os dias, mesmo nos dias mais frios do inverno em Minnesota. E quando um dos meus melhores amigos morreu por suicídio em dezembro passado, Tuna aninhou-se em mim todas as noites e, quando eu inevitavelmente não conseguia dormir, levantou-se e caminhou comigo pelas ruas escuras de Minneapolis às quatro da manhã”, contou Chris.

Assim, ele começou a compartilhar momentos de Tuna. Coisas mundanas, como ela mastigando palitos ou dormindo com uma pata no ar, começaram a receber muitas respostas dos internautas.

E a popularidade de Tuna se tornava cada vez maior à medida que Chris e ela se aproximavam. “Tuna não era realmente meu cachorro. Ou melhor, ela não era só minha. Ela pertencia a si mesma e a uma comunidade. Essa comunidade era formada pelos funcionários da cafeteria, do açougue e da loja de ferragens do bairro, que a mimavam tanto que ela insistia em que parássemos em cada um várias vezes ao dia”, relatou.

Além da vida real, a popularidade na internet foi crescendo depois do vídeo viral. Uma comunidade inteira de estranhos na internet transformou Tuna em memes e camisetas políticas. “As pessoas interagiam com suas postagens de uma forma que parecia diferente para mim. Eles pareciam investidos em sua vida, sua felicidade e nosso relacionamento. Mas eu não sabia o quão verdadeiro isso era até um dos piores dias da minha vida”, afirmou Chris.

Menos de seis meses depois do vídeo viral, Tuna morreu repentinamente, aos 6 anos de idade. Ela teve um ataque em uma tarde de julho e, pouco mais de 24 horas depois, Tuna morreu nos braços de Chris.

“Na manhã seguinte, depois de talvez duas horas de sono, postei algumas fotos e uma breve legenda compartilhando o que havia acontecido. Eu estava em choque, sem saber como expressar o que estava sentindo, mas senti que deveria dizer algo. Eu havia compartilhado tanto de sua vida que parecia errado não dizer algo sobre sua morte”, explicou.

Rapidamente, o post sobre sua morte também ganhou muita atenção: 10 mil curtidas e centenas de respostas somente no primeiro tuíte, e mais em outros que postou depois. “Não foram os números que me impressionaram, mas a intensidade da resposta. A emoção por trás disso. Era muito mais do que comentários: as pessoas estavam criando arte e gravando músicas para celebrar a vida de Tuna, compartilhando memórias dela, expressando o quanto estavam tristes. Enquanto eu absorvia o choque de perdê-la, estranhos online sofreram comigo.”

Chris ficou muito tocado com a resposta dos internautas. “Como era possível que tantas pessoas que nunca a conheceram estavam acendendo velas para ela, brindando com seus entes queridos em sua homenagem, até mesmo falando com seus terapeutas sobre ela?”, questionou.

Agora, sem Tuna, Chris tenta descobrir quem ele é sem ela. “A dor que sinto por sua ausência é tão grande que preciso colocá-la em lugares diferentes e então coloco um pouco online, onde está grande parte de sua comunidade.”

“A internet pode nos ajudar a nos entender melhor, como Tuna fez para mim, e a forjar conexões reais, como a internet fez com Tuna. Precisamos apenas estar abertos às possibilidades, à ideia de que a vida “real” também pode acontecer online. Semelhante ao que Tuna e eu fizemos um pelo outro, é um ato de ir além da hesitação e baixar a guarda. De ver e ser visto, e de se tornar mais plenamente você mesmo no processo”, concluiu Chris.

Confira o relato completo de Chris sobre Tuna no Huffpost.

  • Back to top