Quer melhorar o comportamento de um cão? Trate o dono, sugere estudo - Pet é pop

Quer melhorar o comportamento de um cão? Trate o dono, sugere estudo

Quer melhorar o comportamento de um cão? Trate o dono, sugere estudo
Quer melhorar o comportamento de um cão? Trate o dono, sugere estudo
Quer melhorar o comportamento de um cão? Trate o dono, sugere estudo (Foto: Eric Ward/Unsplash)

Um novo estudo revelou que o comportamento dos cães pode ser melhorado caso o comportamento de seus donos também seja.

Veja também:

A pesquisa sugere que o truque para treinar filhotes problemáticos, seja com latidos constantes ou agressividade, pode depender da personalidade do dono, bem como do vínculo entre o ser humano e o cão.

“Quase nada se sabia sobre como o sucesso do tratamento é influenciado pelas características do proprietário”, disse Lauren Powell, pesquisadora de pós-doutorado na Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia, à NBC News.

Para entender melhor o que é necessário para corrigir o comportamento problemático dos cães, uma equipe da PennVet recrutou 131 donos de cães para participar de um programa comportamental veterinário por seis meses.

Os donos foram convidados a preencher um questionário de avaliação da personalidade humana e um questionário de comportamento do cão no início do estudo. O questionário de comportamento do cão deveria ser preenchido novamente aos três e seis meses de estudo. Setenta e cinco pares completaram a pesquisa.

Na avaliação do cão, os proprietários foram solicitados a avaliar seus animais de estimação em tópicos como:

  • agressão, dirigida a estranhos, ao dono e a outros cães;
  • medo’
  • ansiedade de separação;
  • facilidade de treinamento;
  • entusiasmo;
  • nível de energia.

Além disso, a avaliação da personalidade humana considerou categorias amplas, como:

  • extroversão e introversão;
  • afabilidade;
  • consciência;
  • neuroticismo;
  • abertura para novas experiências.

Os fatores que afetaram o sucesso da terapia comportamental incluíram a idade, sexo e tamanho do cão, descobriram os pesquisadores. Ao final do programa, os cães grandes com problemas de agressão apresentaram mais melhorias do que os cães menores.

Isso pode ser porque os donos podem estar mais atentos ao comportamento dos cães maiores, pois eles representam um risco maior à segurança, disse Powell.

Mas outros resultados surpreenderam a equipe. “Donos extrovertidos eram mais propensos a ver melhorias nos comportamentos de medo dos cães e os introvertidos menos”, disse Powell. “Proprietários introvertidos podem achar difícil deixar seu cão ou dar-lhe espaço se for necessário como parte do tratamento do cão.”

Muitas vezes as pessoas não percebem que os cães estão aprendendo e reforçando comportamentos dos donos todos os dias. Considere o cachorro que está sempre latindo para os vizinhos.

“Quando o cachorro está lá fora, no quintal, ele late para todos que passam”, disse a Dra. Katherine Houpt. “Ele percebe que as pessoas vão embora, porque vão embora de qualquer maneira, quando ele late. E ele se torna cada vez mais confiante em sua habilidade de fazer coisas que ele não gosta irem embora latindo.”

Às vezes, as pessoas nem mesmo percebem que, em algum nível, realmente gostam do mau comportamento do cão, disse Houpt. “Eu costumava ter vídeos de pessoas quando descreviam o comportamento de seus cães”, disse ela. “Enquanto a pessoa fala sobre andar na rua e seu cachorro se lançando e rosnando para o cara do outro lado da rua, ele sorri.”

Os proprietários podem sentir que o cão os está protegendo. “Enquanto isso, o cachorro sente que o dono o está protegendo”, reforçou Houpt.

Confira o estudo completo na Frontiers in Veterinary Science.

  • Back to top