Qual o destino do gato que fez companhia a Julian Assange por sete anos? - Pet é pop

Qual o destino do gato que fez companhia a Julian Assange por sete anos?



Preso nesta quinta-feira, dia 11, o fundador do Wikileaks (organização que divulga documentos confidenciais de conglomerados e governos), Julian Assange, teve uma única companhia durante os sete anos em que passou asilado na Embaixada do Equador em Londres. Trata-se de um gato que não tem um nome oficial, mas é conhecido como James.

Ao longo desses anos, tornaram-se célebres as imagens em que o gato aparecia em uma janela da embaixada. Invariavelmente, usava coleira e uma gravata. Seu dono foi detido sem levar o bichano consigo, o que gerou a dúvida sobre qual o atual paradeiro do animal e quem estaria cuidando dele.

Há vários rumores sobre o destino de James. Especula-se que a embaixada, que tinha uma relação tensa com Assange, teria mandado o bichinho para um abrigo em novembro do ano passado. Outras fontes dizem que o gato estaria na casa de amigos ou familiares do fundador do Wikileaks. E há ainda a hipótese de o animal ter simplesmente fugido.

Assange se refugiou na Embaixada do Equador em 2012. Ele tentava evitar a sua extradição para a Suécia, onde enfrentava uma denúncia de assédio. Também tem problemas com a lei nos Estados Unidos, que pedem a sua extradição para responder a um processo por vazamento de documentos confidenciais.

A polícia só conseguiu prender Assange nesta quinta-feira depois que o governo equatoriano suspendeu o asilo e a cidadania que havia concedido.

Veja também

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo

  • Back to top