Primavera: conheça as plantas tóxicas que colocam em risco a vida dos cães - Pet é pop

Primavera: conheça as plantas tóxicas que colocam em risco a vida dos cães

Primavera: conheça as plantas tóxicas que colocam em risco a vida dos cães
Primavera: conheça as plantas tóxicas que colocam em risco a vida dos cães
Imagem de Mylene2401 por Pixabay

As plantas são ótimas para trazer frescor para dentro de casa, o problema é que algumas são prejudiciais para os animais de estimação. Por curiosidade – em especial os filhotes – ou até mesmo por tédio, os pets podem comer alguma folha e acabar intoxicados. Antes de decorar sua casa nessa primavera, conheça as plantas tóxicas que colocam em risco a vida dos cães.

Veja também:

Segundo a veterinária Amanda Peres, da DogHero, as plantas tóxicas mais comuns para cães são: antúrio, comigo-ninguém-pode, costela de adão, espada de são jorge, jiboia, azaleia, espirradeira, begônia, babosa, bico-de-papagaio, dama da noite, hibisco, hortênsia, samambaia e tulipa.

Elas contam com um princípio ativo que provoca a irritação e sensação de queimação na boca, língua e lábios, salivação excessiva, vômito e dificuldade para engolir. Além disso, o contato com os olhos pode causar lacrimejamento e sensibilidade à luz.

“Caso o tutor descubra que já tem uma planta tóxica em casa, ele deve mantê-la fora do alcance do animalzinho. Uma opção é colocar o vaso em uma prateleira, em locais mais altos para que o pet não tenha acesso”, aconselha a veterinária.

Veja também:

Ao comer uma planta tóxica, o pet irá apresentar sintomas como vômito, mal-estar, diarreia e náusea. Assim que o dono perceber que o cão sofreu intoxicação, o melhor a fazer é limpar a boca dele com água quente para retirar quaisquer resquícios de planta ou de seiva.

“O tutor não deve nunca provocar vômito ou oferecer algo ao cãozinho para comer ou beber, nem água ou leite – como muitos tutores costumam fazer”, alerta a especialista. Em seguida, o dono deve procurar imediatamente um veterinário e levar uma foto ou amostra da planta que o pet ingeriu para facilitar o diagnóstico e receber a orientação do melhor tratamento.

  • Back to top