Por que meu gato fica uma fera quando faço carinho nele? Especialista responde - Pet é pop

Por que meu gato fica uma fera quando faço carinho nele? Especialista responde

Por que meu gato fica uma fera quando faço carinho nele? Especialista responde
 Por que meu gato fica uma fera quando faço carinho nele? Especialista responde
Por que meu gato fica uma fera quando faço carinho nele? Especialista responde (Foto: Paul Hanaoka/Unsplash)

O seu gato fica muito bravo quando você faz carinho nele? Acredite ou não, esse é um comportamento felino conhecido como agressão de superestimulação.

Veja também:

+ Vídeo: gato e cachorro vizinhos são os melhores amigos do bairro
+ Quer que seu gato seja mais afetuoso? Deixe que ele se sinta no comando
+ Trauma de infância faz ginasta Simone Biles detestar gatos; entenda

De acordo com Brandon Forder, conhecido como The Pet Expert, embora esse comportamento aparentemente imprevisível possa ser frustrante (e até mesmo preocupante) para os donos de animais de estimação, tenha certeza de que é uma forma biologicamente apropriada de comunicação para o seu gato.

Na verdade, esses comportamentos demonstram a capacidade de um gato de estabelecer limites com confiança em torno do tempo de afeto.

Os gatos têm várias maneiras de se comunicar, mas as duas formas principais de se comunicarem com os humanos são por meio da vocalização (miando, por exemplo) e da linguagem corporal.

Existem vários motivos pelos quais seu gato pode decidir que não quer mais ser tocado. Em primeiro lugar, pode ser devido à sensibilidade. Carinhos repetidos podem ser ótimos para alguns gatos, mas outros podem se irritar rapidamente.

Em segundo lugar, seu gato pode estar sentindo dor devido a uma distensão ou ferida, e acariciar pode agravar essa dor. Finalmente, acredita-se que os gatos gostam de estar no controle. Neste caso, eles querem controlar quando o tempo de carinho começa e quando ele para.

Os cães são animais de carga e, como resultado, tendem a gostar de ser tocados, seja por humanos ou outros caninos. Os gatos, por outro lado, têm menos comportamentos de contato comuns e tendem a preferir ficar sozinhos.

Como resultado, um carinho não é um comportamento instintivo normal para gatos, mas é aprendido por meio do contato com humanos. Por causa disso (e de outros fatores), alguns gatos se adaptam ao manuseio muito melhor do que outros.

Na verdade, muitos gatos permitem que você os acaricie o dia todo, no entanto, esse não é o caso de todos os felinos, muitas vezes para a tristeza de seu dono.

Existem alguns sinais de alerta que podem indicar que seu gato está pronto para que o carinho pare:

  • Pupilas dilatadas;
  • Sons baixos de rosnado;
  • Sua pele ou rabo pode começar a se contorcer;
  • Seu corpo pode enrijecer e suas orelhas podem voltar para trás;
  • Eles podem revelar suas garras;
  • Mordidas, geralmente acompanhados de vocalizações que soam irritadas.

Se você notar qualquer um desses sinais, é hora de dar um tempo para o gatinho. Preste atenção especial às orelhas do seu gato, pois muitas vezes atuam como uma medida de comportamento: quando as orelhas ficam achatadas para os lados ou para trás, isso é uma indicação de irritação.

Se o seu gato se tornar agressivo durante o tempo de carinho, dê-lhe espaço imediatamente. Nunca tente forçar um carinho ou corrigir seu comportamento, pois isso pode causar mais agressões e problemas permanentes de comportamento.

  • Back to top