Por que cães pequenos são tão enfezados? A culpa pode ser dos donos, diz a ciência - Pet é pop

Por que cães pequenos são tão enfezados? A culpa pode ser dos donos, diz a ciência

Por que cães pequenos são tão enfezados? A culpa pode ser dos donos, diz a ciência
Por que cães pequenos são tão enfezados? A culpa pode ser dos donos, diz a ciência
Por que cães pequenos são tão enfezados? A culpa pode ser dos donos, diz a ciência (Foto: Charles Deluvio/Unsplash)

Existe um senso que cães pequenos são mais bravos que cães grandes. De acordo com os especialistas, a culpa dessa agressividade pode ser dos donos.

Veja também:

+ Estudo: cães com cara de enfezado são mais inteligentes
+ Como descobrir se seu gato está bravo com você
+ Por que os cachorros pequenos são mais agressivos que os grandalhões?

Segundo James Serpell, diretor do Centro para a Interação entre Animais e Sociedade da Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia, cães com menos de 9 kg tendem a ser mais agressivos do que os cachorros grandes.

Por exemplo, os dachshunds, chihuahuas e pinschers miniatura são os mais propensos a tentar morder, de acordo com um estudo de 2008 publicado na revista Applied Animal Behavior Science que entrevistou donos de mais de 30 raças de cães.

James explica que o tamanho pequeno pode deixar os cães mais medrosos e eles podem atacar em autodefesa. Ou seja, raças minúsculas podem ser mais propensas a reagir defensivamente porque têm mais motivos para temer.

Alternativamente, a reatividade dos cães pequenos pode ser resultado do comportamento de seus donos. “Os donos tendem a infantilizar raças de cães pequenos e pensar neles como crianças indefesas”, justificou Serpell ao Live Science.

Os donos de animais de estimação podem ser excessivamente protetores com as raças pequenas, portanto, podem acabar não socializando-os corretamente ou ensinando-os a reagir adequadamente a situações estressantes.

A agressão também pode estar embutida na evolução dos filhotes. “Se você for atacado por um chihuahua, obviamente as consequências são muito menos significativas do que se você for atacado por um husky siberiano”, acrescentou o especialista.

Em outras palavras, ao longo dos milênios, os humanos podem não ter se incomodado em treinar comportamentos agressivos de cachorrinhos porque as consequências não foram tão terríveis quanto foram por serem atacados por cães de grande porte.

No entanto, o tamanho do corpo pode não ser o único atributo dos cães pequenos associado à agressão. A altura mais baixa por si só está associada a características indesejáveis ​​em algumas raças, de acordo com um estudo de 2013 na revista PLOS One.

Por exemplo, raças de cães com pernas mais curtas têm maior probabilidade de ter medo de cães desconhecidos e de sofrer agressão dirigida pelo dono. Não está claro por que esse é o caso, mas pode ser algo para se manter em mente quando estiver procurando seu próximo animal de estimação.

  • Back to top