Pandemia aumenta o número de bichanos abandonados na Ilha dos Gatos - Pet é pop

Pandemia aumenta o número de bichanos abandonados na Ilha dos Gatos

Pandemia aumenta o número de bichanos abandonados na Ilha dos Gatos
Pandemia aumenta o número de bichanos abandonados na Ilha dos Gatos
Pandemia aumenta o número de bichanos abandonados na Ilha dos Gatos (Foto: Nomao Saeki/Unsplash)

A famosa Ilha dos Gatos, localizada no Rio de Janeiro, está passando por dias sombrios durante a pandemia: um aumento significativo de animais abandonados.

Veja também:

+ A caminho da festa de 30 anos, veterinária cai em rio morre afogada com seus dois cães
+ Idosa é encontrada morta e com metade do corpo devorado por seus gatos
+ Sem comida, gatos praticam canibalismo em ilha no Rio de Janeiro

De acordo com o The Washington Post, não se sabe quantos gatos exatamente habitam na ilha, mas um repórter brasileiro afirmou que eram 750, outros afirmaram um número maior.

Com o aumento da crise e do número de casos e mortes causados pela pandemia, as pessoas que não têm mais condições de cuidar dos gatos estão abandonando os bichanos na ilha ou pagando pescadores para fazer isso.

Andrea Rizzi Cafasso, diretora de um abrigo perto da ilha, disse ao Post que as pessoas ameaçariam levar seus gatos para a ilha se não houvesse lugar para eles no abrigo, que enfrenta uma superlotação.

Ainda há debate e uma variedade de histórias sobre como os gatos apareceram pela primeira vez na ilha, mas Amélia Oliveira, uma veterinária que viaja pelo Brasil, disse ao jornal que em 2012 ela recebeu um vídeo dos gatos e foi até a ilha para conferir neles.

Ela levou alguns dos gatos mais socializados de volta para serem adotados e começou a castrar gatos que haviam ficado completamente selvagens. Sua organização, Veterinarians on the Road, já castrou 380 dos gatos da ilha, disse o relatório.

Até o início da pandemia, a população estava sob controle, disse Amélia. Os pescadores deixavam parte do pescado e as pessoas deixavam comida e água para os gatos, mas isso parou quando a disseminação do COVID-19 obrigou as pessoas a ficarem dentro de casa. A existência dos gatos na ilha piorou como resultado.

  • Back to top