Os cães podem ver espíritos e fantasmas? A ciência tenta responder - Pet é pop

  • Os cães podem ver espíritos e fantasmas? A ciência tenta responder

    cães fantasmas - Foto Pixabay
    -->



    cães fantasmas - Foto Pixabay

    Lançado em 2010, o filme “Nosso Lar” levou 1,6 milhão de pessoas ao cinema. Se você é uma delas, são grandes as chances de se lembrar da cena em que o espírito do médico André Luiz volta para sua casa e só é reconhecido por dois moradores: a faxineira, praticante de credos afro-brasileiros, e o cão, que, até onde se sabe, não professava fé nenhuma.

    Saindo do mundo ficcional, será que os cachorros são mesmo capazes de ver fantasmas, espíritos e assemelhados? O site Pet Guide juntou informações que jogam um pouco de luz sobre a possível mediunidade canina.

    Para muitos, os cães têm um senso de intuição privilegiado. Em casos documentados, eles alertam sobre episódios médicos como convulsões iminentes e várias formas de câncer.

    Outro exemplo é quando eles parecem sentir uma tempestade se aproximando, mesmo antes de o aplicativo meteorológico dar o sinal. Há até o caso do cão que levou sua dona para um ponto elevado pouco antes do tsunami que devastou as praias da Tailândia.

    Pastor suíço em cena do filme Nosso Lar - Foto Divulgação
    Pastor suíço em cena do filme ‘Nosso Lar’ – Foto Divulgação

    E, como todos nós já observamos, eles são muito rápidos em avaliar estranhos e se concentrar em qualquer vibração negativa para nos ajudar a separar amigos de inimigos.

    Então é possível? Nossos melhores amigos poderiam realmente ter esse sexto sentido misterioso, conhecido como percepção extra-sensorial (PES)?

    Pulga atrás da orelha dos cientistas

    Muitos estudos exploraram a possibilidade e, embora alguns especialistas tendam a considerá-la simplesmente que os cães têm sentidos naturais superelevados, nenhum deles afirmou que é realmente impossível o Totó possuir habilidades paranormais.

    Do ponto de vista estritamente prático, todos sabemos que, assim como os humanos, os cães têm cinco sentidos básicos: visão, olfato, paladar, tato e audição.

    cão cemitério - Foto Pixabay

    E, como três desses cinco sentidos (visão, olfato e audição) são extremamente poderosos neles, é bem possível que a pausa repentina na frente da foto daquela tia falecida não se deva ao fato de ele ter visto um fantasma flutuando, mas porque ele captou um som incomum à distância ou um cheiro fraco, mas intrigante.

    Para confundir um pouco mais as coisas, há o campo de visão superior que um cão possui. Particularmente, quando se trata de detectar movimentos muito além do seu escopo de visão ou, assustadoramente, durante as horas do crepúsculo.

    Esse senso de visão e a capacidade de detectar todas as coisas que espreitam no escuro (ainda que invisíveis ao olho humano) dão aos tutores em todo o mundo mais um motivo para acreditar que o cão realmente é dono de alguma habilidade sobrenatural.

    Aprendizado com humanos

    Estudos realizados pela Universidade da Flórida mostraram que os cães que vivem em um lar amoroso estão mais inclinados a entender a linguagem corporal de seus donos e a responder de forma mais rápida e intuitiva a momentos emocionais do que seus colegas que vivem em abrigos.

    Em outras palavras, a pesquisa indica que o talento que ele demonstra para decifrar os sentimentos mais profundos e sombrios dos donos é simplesmente uma reação aprendida que decorre da vida em comunidade, em vez de uma linha direta psíquica para a alma interior dos humanos.

    cão assustador - Foto Pixabay

    Essa teoria prática e bastante racional também é apoiada pelo autor e psicólogo Stanley Coren. Ele afirma que é uma reação superreceptiva a estímulos que permite que nossos amigos de quatro patas antecipem fenômenos.

    Tomemos, apenas como exemplo, a súbita mudança na pressão barométrica que precedeu o tsunami na Tailândia ou, a propósito, qualquer evento climático importante. Os animais percebem rapidamente essa mudança, juntamente com os cheiros que acompanham qualquer alteração dramática nas condições climáticas.

    O instinto natural do animal para a autopreservação diz para eles seguirem para terrenos mais altos. Ou, no caso de alguns cachorros, para se esconder debaixo da cama.

    Raciocínio rápido

    Mary Burch, diretora do Programa Cão da Família do American Kennel Club (AKC), afirma que, para aqueles pais que já estão abertos a aceitar fenômenos paranormais, é bem provável que algumas das estranhas ações e maneiras de seus cães simplesmente reforcem nessa crença.

    De repente, parar, olhar ou latir junto à cadeira favorita de um ente querido falecido ou exibir comportamentos que sugerem o contato com uma aparição podem, compreensivelmente, alimentar o desejo de acreditar.

    Mas Burch ressalta o instinto básico segundo o qual um cão simplesmente corre. Ao contrário dos humanos que tendem a analisar e pensar demais antes de reagir, um cão age com base em seus sentimentos iniciais.

    Ele rosnará se não conseguir a vibração certa de um estranho, ficará paralisado se ouvir ou cheirar algo fora do normal e será rápido em latir por algo que vê no escuro.

    A certeza que ninguém tem

    Se, apesar de todo esse blablablá racional você ainda crê que o seu animalzinho, talvez goste das descobertas do consultor em comportamento de cães Russell Harstein, baseado em Los Angeles.

    Com mais de 30 anos de análise comportamental aplicada, incluindo trabalho com a renomada primatologista Jane Goodall, ele afirma que, apesar de todas as explicações racionais sobre como nossos cães parecem ter poderes psíquicos e o fato de que há uma falta de evidências científicas para apoiá-lo, a verdade é que simplesmente não sabemos.

    cão escondido - Foto Pixabay

    Harstein afirma que “a parte mais interessante da ciência do comportamento e entendimento dos cães é que simplesmente não sabemos muito”. Então Harstein é um crente? Talvez ainda não, mas ele claramente não fechou a porta à possibilidade.

    E é aqui que fica interessante porque, apesar de sua referência à falta de “evidências científicas”, existem estudos que mostram que nossos amigos peludos possuem moléculas especiais em seus olhos que lhes permitem sentir o campo magnético da Terra.

    Criptocromos são moléculas sensíveis à luz que existem nas retinas de 90 espécies de mamíferos e agora são conhecidas por incluir cães (mas não gatos).

    Pesquisadores da Universidade Ludwig-Maximilians de Munique, da Universidade Goethe em Frankfurt, das Universidades de Duisburg-Essen e Göttingen, bem como do Instituto Max Planck de Pesquisa Cerebral em Frankfurt afirmam que os animais que possuem essa molécula podem ter um senso magnético ligado ao seu sistema visual.

    Acredite se quiser

    Agora, se tudo isso está começando a parecer um pouco complicado demais, você deve saber que, para muitos mamíferos, o campo magnético da Terra é essencial para ajudá-los na orientação e navegação.

    Portanto, as habilidades naturais das criaturas que possuem esse senso extra magnético já são reconhecidas pelos pesquisadores. Apenas não havia sido determinado que os cães também possuíam isso.

    E é aqui que chegamos à parte do “tire sua própria conclusão”. Enquanto os caçadores de fantasmas existirem, eles (e aqueles que acreditam no paranormal) afirmam que os espíritos são capazes de gerar seus próprios campos eletromagnéticos.

    Se for esse o caso, é exagero acreditar que nossos cães são capazes de entender isso? E que quando eles latem à noite ou ficam petrificados no lugar de descanso favorito de um ente querido, isso não é apenas por coincidência?

    A busca pela resposta definitiva continua (pelo menos do lado dos cientistas).

  • Back to top