Mitos e verdades sobre a saúde dos cães da raça pug - Pet é pop

Mitos e verdades sobre a saúde dos cães da raça pug

Mitos e verdades sobre a saúde dos cães da raça pug
Mitos e verdades sobre a saúde dos cães da raça pug
Mitos e verdades sobre a saúde dos cães da raça pug (Foto: Diana Parkhouse/Unsplash)

Os cães da raça pug sofrem com muitos problemas de saúde, apesar de serem muito populares entre amantes de cães. Os especialistas do Royal Veterinary College (RVC) publicaram uma pesquisa que mostrou que a saúde dos pugs no Reino Unido está pior do que a dos cães maiores.

Veja também:

+ Vídeo fofo: dona tenta estudar, mas cão pug carente não deixa
+ Saiba diagnosticar e o que fazer caso seu pet tenha problema renal
+ Vídeo fofo: cão vira babá de filhotes de gata, a pedido dela

O estudo descobriu que os pugs têm duas vezes mais chances de apresentar problemas de saúde, em comparação com outros cães. Especialistas disseram que eles “não podem mais ser considerados um cão típico” até que seus problemas de saúde melhorem.

“Embora extremamente populares como animais de estimação, agora sabemos que vários problemas graves de saúde estão ligados à forma extrema do corpo dos pugs que muitos humanos acham tão fofo”, disse Dan O’Neill, professor associado de epidemiologia de animais de companhia no RVC e principal autor do estudo.

“Agora é hora de nos concentrarmos na saúde do cão, e não nos caprichos do dono, quando estamos escolhendo que tipo de cão ter”, acrescentou ele.

Desde 2005 houve um aumento nos registros de pugs no Kennel Club, com a popularização da raça. No entanto, o impacto que sua raça tem em sua saúde “não é surpreendente”, de acordo com Justine Shotton, presidente da British Veterinary Association.

“As equipes de veterinários veem pugs com esses problemas de saúde angustiantes – desde dificuldades respiratórias a úlceras oculares e anormalidades dolorosas na coluna – em consultórios veterinários em todo o Reino Unido diariamente”, disse ela.

“Este estudo demonstra claramente como são as características extremas que muitos proprietários acham tão atraentes, como rostos achatados, olhos grandes e rabos encaracolados, que são sérios”, acrescentou Shotton.

A pesquisa mostrou que os pugs são 1,9 vezes mais propensos a ter mais um distúrbio do que outras raças de cães. Eles também têm risco de desenvolver 23 de 40 distúrbios comuns, em oposição ao risco padrão de 7 de 40.

Uma das condições com as quais os pugs são mais diagnosticados é a síndrome das vias aéreas obstrutivas braquicefálicas, que causa dificuldade para respirar. Pugs são vulneráveis ​​à condição devido à forma de seu nariz achatado. Apesar disso, eles tinham riscos menores de desenvolver um sopro cardíaco do que outras raças de cães.



  • Back to top