Homem morre após infecção rara causada por lambida de seu cão - Pet é pop

Homem morre após infecção rara causada por lambida de seu cão

Cachorro Cão lambida - Foto Pixabay



Cachorro Cão lambida - Foto Pixabay

Considerado saudável, um homem alemão de 63 anos morreu depois de contrair uma infecção rara por ter sido lambido por seu cachorro.

O homem desenvolveu sintomas semelhantes aos da gripe após contrair a bactéria Capnocytophaga canimorsus, de acordo com um estudo publicado no European Journal of Case Reports in Internal Medicine.

Após três dias de febre e dificuldade em respirar, lesões faciais e dores nas extremidades inferiores, ele foi hospitalizado.

“Ele havia sido tocado e lambido, mas não mordido ou ferido, pelo cachorro, seu único animal de estimação, nas semanas anteriores. Não houve hospitalização ou viagens recentes ao exterior”, diz o estudo.

Uma tomografia inicial do abdome não mostrou sinais de infecção. Cerca de 30 horas depois, sua condição deteriorou. Desenvolveu encefalopatia, lesão cerebral e paralisia do intestino.

Ele também sofreu parada cardíaca, mas foi ressuscitado e colocado em um ventilador, mas sofreu pressão arterial grave. No quarto dia de internação, as hemoculturas identificaram que o homem havia contraído a bactéria.

Alcoolismo perigoso

cachorro lambida - Foto Pixabay

A infecção afeta mais comumente pessoas com sistema imunológico fraco, histórico de alcoolismo ou que tiveram o baço removido. Os médicos detectaram que o paciente não apresentava nenhum desses traços.

O homem começou a apresentar epidermólise em todo o corpo. Trata-se de uma doença que envolve extensa formação de bolhas na pele e nas mucosas e é mais comum em crianças.

O fluxo sanguíneo para o baço do homem ficou comprometido, e suas extremidades foram atingidas por gangrena.

Uma tomografia computadorizada também descobriu que as lesões no cérebro aumentaram.

A família do homem decidiu terminar o tratamento agressivo, e ele morreu após 16 dias no hospital.

Quando procurar um médico

cachorro lambida - Foto Pixabay

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, diz que, em casos raros, a Capnocytophaga canimorsus pode entrar na corrente sanguínea das pessoas por meio de mordidas, arranhões ou contato próximo de um cão ou gato.

A maioria das infecções ocorre em pessoas com mais de 40 anos, mas sabe-se que também acomete crianças pequenas.

Também pode ser perigoso para o feto nas últimas semanas de gravidez, se a mãe contrair a infecção. Mas o CDC enfatiza que a maioria das pessoas que têm contato com um cachorro ou gato não fica doente.

Os autores do estudo dizem que os donos de animais que apresentam sintomas semelhantes aos da gripe devem procurar atendimento médico imediato, se os sintomas ultrapassarem apenas a gripe – no caso do alemão, dificuldade em respirar ou lesões de pele incomuns.

Os médicos que atendem a esses pacientes são orientados a perguntar sobre os contatos do paciente com cães e gatos.

Veja também

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo

  • Back to top