Há risco de cães e gatos contraírem a varíola dos macacos? Especialista responde - Pet é pop

Há risco de cães e gatos contraírem a varíola dos macacos? Especialista responde

Há risco de cães e gatos contraírem a varíola dos macacos? Especialista responde
Há risco de cães e gatos contraírem a varíola dos macacos? Especialista responde
Há risco de cães e gatos contraírem a varíola dos macacos? Especialista responde (Foto: Matthew Henry/Unsplash)

Os casos de varíola dos macacos estão aumentando rapidamente no mundo, com 131 casos confirmados e 106 outros casos suspeitos desde que a primeira infecção foi relatada em 7 de maio, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Veja também:

+ Quer um cachorro grande? Confira as 12 raças mais altas
+ Vídeo hilário: família ganha um segundo gatinho, e o felino que reinava sozinho não curtiu
+ Homem gasta R$ 76 mil e realiza o sonho de parecer um cachorro

De acordo com o virologista Amr Bayoumy, da Universidade de Coventry, a propagação da varíola é diferente da propagação da Covid, pois acontece por meio de contato prolongado. “Isso ocorre através de membranas mucosas, lesões, cortes abertos ou feridas ou certos materiais, como roupas de cama, toalhas ou roupas”, explicou ele ao The Mirror.

Cães e gatos podem pegar varíola dos macacos?

Segundo o especialista, os donos de animais de estimação não precisam se preocupar, pois é improvável que alguém transmita a infecção da varíola aos cães e gatos. “Desde que [a varíola foi registrada pela primeira vez], houve surtos periódicos da doença na África e nos EUA em 2003”, disse ele.

“No caso do surto americano, cães da pradaria e esquilos infectados foram a causa, com especialistas ainda incertos sobre como os esquilos foram originalmente infectados”, acrescentou o virologista.

Mas a infecção entre cães e gatos de estimação é improvável. “Precisamos de mais monitoramento, mas por enquanto não houve casos relatados de cães ou gatos infectados”, ressaltou. “Grandes roedores podem ser suscetíveis à varíola, no entanto.”

Quem está em risco?

Bayoumy alertou que aqueles com maior risco de varíola incluem crianças e jovens, profissionais de saúde ou pessoas com sistema imunológico comprometido, como aqueles que vivem com HIV.

“A letalidade da varíola dos macacos é de cerca de 3-6% e pode ser maior entre as crianças”, explicou o virologista. “O sistema imunológico das crianças não foi exposto a vírus e elas têm um sistema imunológico mais fraco.”

Quais são os sintomas? 

“De zero a cinco dias, uma pessoa apresentará febre, dor de cabeça, dores musculares e linfonodos inchados”, disse o virologista.

Um dos sintomas comuns da varíola dos macacos são erupções cutâneas, que, segundo Bayoumy, acontecem alguns dias após os primeiros sintomas. “A erupção cutânea ocorrerá dentro de um a três dias após a febre.”



  • Back to top