Gatos são muito bons em esconder problemas cardíacos; saiba como cuidar do seu - Pet é pop

Gatos são muito bons em esconder problemas cardíacos; saiba como cuidar do seu

Gatos são muito bons em esconder problemas cardíacos; saiba como cuidar do seu
Gatos são muito bons em esconder problemas cardíacos; saiba como cuidar do seu
Gatos são muito bons em esconder problemas cardíacos; saiba como cuidar do seu (Foto: Ludemeula Fernandes/Unsplash)

Os gatos são especialistas em esconder suas dores e sofrimentos, mas os mais perigosos e silenciosos são os problemas cardíacos. Confira como cuidar do seu felino, de acordo com uma especialista.

Veja também:

Alison Laurie-Chalmers, veterinária da Inverness, revelou que um monitoramento cuidadoso e check-ups regulares podem salvar a vida de um gatinho com problemas cardíacos, especialmente a cardiomiopatia.

Cardiomiopatia é o nome dado a qualquer doença que afeta o músculo cardíaco. Esta é a forma mais comum de doença cardíaca em gatos e a causa mais comum de insuficiência cardíaca.

Existem quatro classificações principais de cardiomiopatias felinas: cardiomiopatia hipertrófica, cardiomiopatia dilatada, cardiomiopatia restritiva e cardiomiopatia intermediária.

Embora na maioria dos casos a causa seja desconhecida, existem alguns processos de doença subjacentes em potencial, por exemplo, hipertireoidismo. “Além disso, uma predisposição genética para cardiomiopatia hipertrófica foi reconhecida em certos gatos de raça pura, como maine coons”, revelou a especialista.

Na cardiomiopatia, a anormalidade do músculo cardíaco leva a um comprometimento da função cardíaca. Nas fases iniciais da doença cardíaca, muitos gatos podem não apresentar nenhum sinal. Em alguns gatos, a progressão da doença cardíaca é lenta, enquanto em outros pode ser bastante rápida.

“Os primeiros sinais de doença cardíaca podem ser detectados durante um exame clínico pelo seu veterinário. No entanto, alguns gatos são clinicamente assintomáticos, embora possam desenvolver sinais clínicos posteriormente. Esta é uma das razões pelas quais devem ser verificados pelo menos uma vez por ano”, ressalta Alison.

Se a função cardíaca de um gato ficar significativamente prejudicada com o tempo por uma cardiomiopatia, isso levará à insuficiência cardíaca, onde há comprometimento do fluxo sanguíneo através do coração e da produção de sangue do coração. “Vários testes de diagnóstico podem ser feitos para auxiliar no diagnóstico de doenças cardíacas”, aconselha a veterinária.

Se houver uma doença subjacente, o tratamento também pode ajudar a auxiliar e melhorar a função cardíaca. Onde a insuficiência cardíaca se desenvolve devido a uma cardiomiopatia em progresso, tratamentos com medicamentos estão disponíveis para ajudar a estabilizar e controlar a doença.

Se você tiver dúvidas, entre em contato com o seu veterinário para aconselhamento e assistência.

  • Back to top