Gatos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, indica estudo - Pet é pop

Gatos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, indica estudo

Gatos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, indica estudo
Gatos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, indica estudo
Gatos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, indica estudo (Foto: Kari Shea/Unsplash)

Dois estudos publicados recentemente por pesquisadores e colaboradores da Kansas State University levaram a duas descobertas importantes relacionadas à pandemia: gatos domésticos podem ser portadores assintomáticos de Covid-19, mas é improvável que porcos sejam portadores significativos do vírus.

Veja também:

Donos que passeiam com os cães têm 78% mais chance de contrair Covid-19, diz estudo
Cães podem detectar Covid-19 com mais precisão que o teste do nariz, aponta estudo
Aeroporto de Helsinque usa cães para detectar passageiros com Covid-19

Outra pesquisa mostrou que pacientes humanos infectados com o vírus estão transmitindo ele para gatos; isso inclui gatos domésticos e até felinos grandes, como leões e tigres. “Nossas descobertas são importantes por causa da estreita associação entre humanos e animais de companhia”, afirmou Jürgen A. Richt, Professor Distinto de Regentes, da Universidade Estadual do Kansas.

Existem cerca de 95 milhões de gatos domésticos nos EUA e cerca de 60 a 100 milhões de gatos selvagens, disse Richt. Ele é o autor sênior de duas publicações colaborativas recentes na revista Emerging Microbes & Infections: “SARS-CoV-2 infecção, doença e transmissão em gatos domésticos” e “Susceptibilidade de células suínas e porcos domésticos para SARS-CoV-2”.

Por meio de seu estudo aprofundado no K-State Biosecurity Research Institute, ou BRI, em Pat Roberts Hall, os pesquisadores estudaram a suscetibilidade a infecções, doenças e transmissão em gatos domésticos.  Eles descobriram que os gatos domésticos podem não ter sinais clínicos óbvios de SARS-CoV-2, mas eles ainda liberam o vírus através de suas cavidades nasais, orais e retais e podem espalhá-lo eficientemente para outros gatos em dois dias.  Mais pesquisas são necessárias para estudar se os gatos domésticos podem espalhar o vírus para outros animais e humanos.

“Esta transmissão entre gatos domésticos indica uma necessidade significativa de saúde pública e animal para investigar uma potencial cadeia de transmissão humano-gato-humano”, disse Richt.

Para o estudo envolvendo porcos, os pesquisadores descobriram que porcos infectados com SARS-CoV-2 não são suscetíveis à infecção com SARS-CoV-2 e não parecem transmitir o vírus aos animais de contato.

“Os porcos desempenham um papel importante na agricultura dos EUA, o que torna importante determinar a suscetibilidade potencial à SARS-CoV-2 em porcos”, disse Richt. “Nossos resultados mostram que é improvável que os porcos sejam portadores significativos de SARS-CoV-2.”

O BRI forneceu laboratórios de alta segurança para Richt e colaboradores estudarem o SARS-CoV-2.  É uma instalação agrícola de biossegurança nível 3 que abriga importantes pesquisas multidisciplinares, treinamento e programas educacionais sobre patógenos que afetam animais, plantas e insetos, bem como segurança e segurança alimentar.

Richt e seus colaboradores planejam estudos adicionais para entender a transmissão da SARS-CoV-2 em gatos e porcos. Eles também planejam estudar se os gatos são imunes à reinfecção por SARS-CoV-2 após terem se recuperado de uma infecção primária pelo vírus.

“Esta pesquisa é importante para avaliação de risco, implementação de estratégias de mitigação, abordando questões de bem-estar animal e para desenvolver modelos animais pré-clínicos para avaliação de candidatos a drogas e vacinas para Covid-19”, disse Richt.



  • Back to top