Fotógrafa registra os vários estágios de humor (ou falta dele) dos gatos - Pet é pop

Fotógrafa registra os vários estágios de humor (ou falta dele) dos gatos

Fotógrafa registra os vários estágios de humor (ou falta dele) dos gatos
Fotógrafa registra os vários estágios de humor (ou falta dele) dos gatos
Fotógrafa registra os vários estágios de humor (ou falta dele) dos gatos (Foto: Reprodução/Instagram)

A fotógrafa Elke Vogelsang é mais conhecida por seus projetos fotográficos com caninos, mas atualmente está capturando a essência e o fascínio de outro animal de estimação popular: os gatos.

Veja também:

+ Conheça as 10 raças de gatos mais afetuosas
+ 20 imagens de gatos fazendo coisas tão estranhas que é impossível não fotografar
+ Saiba como remover urina de gato de carpetes e tapetes

Para a fotógrafa de animais de estimação, a briga entre amantes de gatos e amantes de cães é algo que a intriga. Vogelsang testemunhou em primeira mão os méritos de ambos os companheiros peludos, mas em uma nova série de fotos, ela foca suas lentes nas expressões dos gatos.

De um ponto de vista humanizado, as expressões faciais dos gatos tendem a ser interpretadas como “mal-humoradas” se comparadas aos amados amigos caninos, mas Vogelsang os vê de maneira um pouco diferente.

Embora ela admita que gatos são definitivamente mais difíceis de fotografar do que cães, ela ainda vê o processo como uma experiência intrigante e agradável. Apesar de alguns dos rostos “irritados” em algumas das fotos que ela capturou, “nenhum dos gatos estava realmente irritado comigo [durante as filmagens]. Se estivessem, não teriam cooperado”, disse ela ao site PetaPixel.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Wieselcats (@wieselcats)

Ao falar com a PetaPixel, ela descreveu um pouco do processo de decifração e das ferramentas de engajamento que usou para a série. “Gatos brincalhões podem se envolver em uma brincadeira com uma pena longa ou um pequeno brinquedo de pelúcia ou mesmo apenas alguns fios de lã”, disse ela.

“Garanto que os gatos se divertem perseguindo a ‘presa’ e tento capturar imagens deles tentando pegá-los”, explicou Vogelsang. “Para isso, certifico-me de pressionar o gatilho durante a fração de segundo em que o brinquedo está fora de vista da câmera, mas o gato ainda está tentando pegá-lo.”

“Eu amo trabalhar com gatos tanto quanto amo trabalhar com cães. Bem, ‘trabalho’ pode não ser a palavra certa. Transformei meu hobby em profissão e tento garantir que seja divertido para todos os envolvidos e para mim”, refletiu a profissional.



  • Back to top