Envenenado e enterrado vivo, cão sobrevive e consegue escapar

Envenenado e enterrado vivo, cão sobrevive e consegue escapar



Envenenado e enterrado vivo, cão sobrevive e consegue escapar
Imagem: Reprodução

Enterrado vivo após sobreviver a uma injeção letal, o cão conseguiu cavar a terra e sair de sua cova. Ele foi resgatado por uma motorista que passava pelo local.

Veja também:

Pastor alemão encontra mãe e bebê desaparecidos em seu primeiro dia de trabalho
Assustada com a explosão em Beirute, cachorra se atira do 6º andar
Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

No norte da Rússia, o pastor alemão Kiryusha foi encontrado vagando sozinho em um dia de temporal, completamente sujo de lama.

Olga Lystseva, 39, que passava de carro pelo local, conta que o cão parecia exausto e decidiu ajudá-lo. Deu um pouco de comida para ele e o colocou no banco de trás de seu carro. Ele adormeceu na viagem até a cidade.

Ao ser entregue ao serviço de resgate de animais, foi descoberto que o cão havia sido “sacrificado” por estar doente.

A injeção letal que foi aplicada nele não o matou. Enterrado vivo e debilitado, conseguiu cavar a terra para sair da cova.

O serviço de resgate de animais entrou em contato com os antigos donos, que ‘se desculparam por enterrar o cachorro ainda vivo’.

Envenenado e enterrado vivo, cão sobrevive e consegue escapar
Imagem: Reprodução

Veja também

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+McDonald’s vende molho especial pela primeira vez no Brasil

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • Back to top