Dicas melhoram a qualidade de vida de cães idosos - Pet é pop

Dicas melhoram a qualidade de vida de cães idosos

Dicas melhoram a qualidade de vida de cães idosos
Dicas melhoram a qualidade de vida de cães idosos
Dicas melhoram a qualidade de vida de cães idosos (Foto: Michael/Unsplash)

Seu cachorro é idoso? Com o envelhecimento do cãozinho, os donos deverão saber como lidar com as mudanças que acontecem com o pet. É normal que eles não se comportem mais da mesma maneira e, neste período, podem surgir alguns problemas de saúde repentinos.

Veja também:

+ 6 dicas mostram que, sim, é possível ensinar truques novos para cães idosos
+ Seu gato desapareceu? Ele deve estar perto de casa, indica estudo
+ Raças dos cães não são uma garantia de bom ou mau comportamento, diz estudo

Para garantir que seu pet tenha a melhor velhice possível, saiba como cuidar de um cachorro idoso corretamente:

1. Exercícios

Apesar de não terem mais a mesma energia que antes, os cães idosos ainda precisam de muitos exercícios para se manterem ativos, evitando problemas nas articulações e ganho excessivo de peso.

Para garantir que seu cão está se exercitando, leve-o para caminhadas regulares, brinque com eles frequentemente, mas, lembre-se, qualquer tipo de exercício físico deve ser adaptado para um cachorro idoso, principalmente os que sofrem de algum problema de mobilidade.

2. Alimentação

Os cães podem precisar de alterações na alimentação quando eles envelhecem. Com as mudanças na rotina, por exemplo, seu cão passa mais tempo dormindo do que antes, a necessidade de energia pode ser menor, ou seja, alguns hábitos alimentares precisam ser alterados.

Para garantir que seu cão está recebendo a quantidade necessária de comida, consulte seu veterinário, que poderá te orientar na mudança da alimentação de seu cachorro idoso. Cuidado para não fazer mudanças sem a atenção de um profissional, pois somente ele saberá exatamente o que seu pet precisa para se manter forte e saudável.

Além disso, alguns nutrientes podem ser importantes para os idosos, então seu médico poderá sugerir uma suplementação com vitaminas, ômega 3, sulfato de condroitina, taurina, prebióticos, probióticos, entre outros.

3. Mobilidade reduzida

Com a idade, alguns cães idosos podem ter sua mobilidade restringida. Para evitar esforços desnecessários, facilitar o acesso do seu cachorro a tudo que ele precisa é indispensável. Por exemplo, você pode manter a cama e a área de alimentação do seu cachorro em um local próximo, evitando grandes deslocamentos.

Caso você tenha uma casa com dois ou mais andares, mesmo que seu cachorro tenha subido as escadas sem problemas durante a vida, deixe tudo no térreo quando ele ficar mais velho, garantindo que ele fique mais confortável.

Não se esqueça de relatar qualquer problema grave de mobilidade ao seu veterinário, como algo que o impede de realizar suas atividades cotidianas, pois ele poderá precisar de um tratamento mais especializado o mais rápido possível.

4. Socialização

Socializar com outros cães pode ser uma tarefa muito difícil para um cachorro idoso, até mesmo para os que eles já conhecem. Com a idade e as dificuldades de mobilidade, ter um cachorro jovem e ativo perto deles poderá deixá-lo irritado.

Além disso, novas situações também são difíceis de lidar, então, cuidado ao mudar o ambiente dele ou apresentá-lo a um novo membro da família. Qualquer mudança, se necessária, deve ser feita aos poucos.

5. Temperatura

Os cães idosos ficam mais sensíveis a mudanças de temperatura. Por conta de seu sistema imunológico vulnerável, os cães mais velhos tendem a contrair mais doenças durante os períodos frios. Lembre-se de manter seu local de dormir e seus pertences em locais arejados e bem iluminados, mas evitando as correntes de vento.



  • Back to top