Descrito como bebê Chucky em corpo de cão, chihuahua consegue ser adotado - Pet é pop

Descrito como bebê Chucky em corpo de cão, chihuahua consegue ser adotado

Descrito como bebê Chucky em corpo de cão, chihuahua consegue ser adotado
Descrito como bebê Chucky em corpo de cão, chihuahua consegue ser adotado
Descrito como bebê Chucky em corpo de cão, chihuahua consegue ser adotado (Foto: Reprodução/Instagram)

A postagem de uma mulher de Nova Jersey anunciando um “chihuahua demoníaco” para adoção se tornou viral por sua franqueza. Felizmente, o pequeno Prancer conseguiu uma nova casa.

Veja também:

Prancer encontrou um lar com Ariel Davis, uma residente de 36 anos de New Haven, Connecticut. Ela trouxe Prancer para casa na semana passada, de acordo com sua conta no Instagram recém-criada.

“Eu li o anúncio, conectei-me a ele e pensei: ‘Quer saber? Por que não? Vou apenas enviar um e-mail para eles. Qual é a pior coisa que pode acontecer?'”, disse Ariel em uma entrevista ao TODAY. “Sou solteira, sou solteira lésbica, moro com outra mulher, não tenho nenhum homem na minha vida, trabalho em uma clínica de reabilitação para mulheres, não tenho outros animais. Parecia uma combinação perfeita.”

Embora os anúncios de cães de resgate possam ser notórios por eufemismos sobre comportamentos problemáticos, a lista viral de Prancer não atenuou suas deficiências, que são muitas: ele odeia homens, crianças, cachorros, gatos. Além disso, ele está sempre nervoso, com medo e foi mal socializado.

“Nos últimos meses, tentei colocar este cachorro para adoção e fazê-lo parecer… agradável. O problema é que ele simplesmente não é. Não há um mercado muito grande para cães neuróticos, que odeiam homens, animais, crianças, cães e que parecem gremlins”, disse Tyfanee Fortuna, voluntária do resgate Second Chance Pet Adoption League de Nova Jersey, que postou o anúncio no Facebook no início de abril.

Até então, Prancer havia passado cerca de seis meses sob seus cuidados. Fortuna descreveu o período de convivência com Prancer como “viver nas garras demoníacas de chihuahua que ele criou em casa”.

Após sua adoção, Fortuna postou uma atualização na segunda-feira em seu Facebook dizendo que era grata a todos que compartilharam a postagem sobre Prancer e que sua adoção foi um dos melhores dias de sua vida.

“Sentimos falta de Prancer e ele era amado aqui, apesar de suas peculiaridades. Tenho muita experiência com homens tóxicos, então foi fácil para mim ignorar suas tendências maliciosas e amá-lo de qualquer maneira. No entanto, ser aliviado da constante assombração de uma criança vitoriana me fez dormir mais fácil”, brincou ela.

Você pode se manter atualizado sobre a nova vida de Prancer em seu perfil do Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Prancer (@prancerthechihuahua)

  • Back to top