Decisão de sacrificar 154 gatos apreendidos em operação de contrabando revolta a comunidade pet - Pet é pop

Decisão de sacrificar 154 gatos apreendidos em operação de contrabando revolta a comunidade pet

Decisão de sacrificar 154 gatos apreendidos em operação de contrabando revolta a comunidade pet
Decisão de sacrificar 154 gatos apreendidos em operação de contrabando revolta a comunidade pet
Decisão de sacrificar 154 gatos apreendidos em operação de contrabando revolta a comunidade pet (Foto: Reprodução/Twitter)

A decisão das autoridades de Taiwan de sacrificar 154 gatos encontrados em uma tentativa de operação de contrabando gerou protestos entre os amantes de animais de estimação.

Veja também:

+ Prestes a ser sacrificado, gato de abrigo se recupera milagrosamente
+ Fotos mostram transformação impressionante em cães antes e depois da adoção
+ Pesos pesados: confira as 10 raças de cães mais fortes

Os guardas costeiros interceptaram um navio de pesca da China, na costa de Kaohsiung, no extremo sul de Taiwan. Após a triagem de Covid, as autoridades embarcaram no barco de pesca no dia seguinte e descobriram 62 gaiolas contendo os gatos, incluindo de raças raras como ragdoll e azul russo.

Os animais foram estimados em um valor de US$ 357.504 (cerca de R$ 1,9 milhão). Todos foram sacrificados no sábado (21), que por acaso também foi o Dia Internacional dos Animais Desabrigados.

Oficiais do governo disseram que tomaram a decisão de sacrificar todos os gatos porque sua origem era desconhecida e eles representavam um risco de biossegurança, mas a medida drástica provocou uma onda de pesar e raiva entre os taiwaneses e grupos de direitos dos animais.

Taiwan tem uma alta taxa de propriedade de animais de estimação e uma indústria em expansão para cuidar deles, incluindo acessórios como carrinhos de bebê e serviços como médiuns de animais de estimação.

A notícia dos 154 gatos, que lideram as listas dos “mais lidos” de muitos veículos locais, também foi acompanhada por fotos das gaiolas todas alinhadas em uma instalação do governo e algumas imagens de perto de gatinhos, antes de sua destruição.

O clamor gerou uma declaração pública do presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, que possui dois gatos que são frequentemente mostrados em suas postagens nas redes sociais.

Tsai disse que ficou triste com o evento, mas atribuiu as mortes aos contrabandistas e pediu ao público que entenda a necessidade de prevenir a importação inadvertida de doenças em animais contrabandeados. No entanto, ela também disse que as emendas à lei atual deveriam ser consideradas para permitir abordagens mais humanas.

Uma ONG local, Taiwan Animal Emergency Rescue, disse que se ofereceu para pagar pela quarentena dos animais e criticou a rápida decisão de eutanásia. “Os animais são inocentes. Existem regras sobre os regulamentos de fronteira, mas eles podem realmente verificar se os animais estão doentes ou não”, disse um porta-voz.

  • Back to top