De cortar o coração: as palavras finais de veterinários que tiveram de abater 5 cães saudáveis - Pet é pop

De cortar o coração: as palavras finais de veterinários que tiveram de abater 5 cães saudáveis

De cortar o coração: as palavras finais de veterinários que tiveram de abater 5 cães saudáveis
De cortar o coração: as palavras finais de veterinários que tiveram de abater 5 cães saudáveis
De cortar o coração: as palavras finais de veterinários que tiveram de abater 5 cães saudáveis (Foto: Dominik Qn/Unsplash)

Um veterinário devastado escreveu um apelo sincero após ser solicitado a sacrificar cinco cães saudáveis em um dia.

Veja também:

+ As 10 raças de cães mais saudáveis e que economizam despesas com veterinário
+ Vídeo: gato obeso aprende a abrir portas para fugir da dieta; dona coloca cadeado na geladeira
+ Manual gratuito mostra o que fazer quando você encontrar um cão abandonado

O veterinário anônimo escreveu a mensagem, que foi compartilhada no Facebook, dizendo que ele vinha planejando a postagem em sua cabeça por três anos, mas nunca teve coragem de postá-la.

“Os cães que abati hoje não estavam doentes, não estavam feridos, não eram velhos e não estavam doentes de forma alguma. Eles não eram indomados e não eram agressivos. Eles eram cães perfeitos, saudáveis ​​e normais”, começou o médico.

O veterinário então explicou que a única razão pela qual os cães foram sacrificados foi porque eles falharam com os humanos. Explicando que há uma “crise de superpopulação de animais domésticos”, o veterinário disse que muitas organizações e abrigos de bem-estar animal não têm escolha a não ser sacrificar cães quando eles simplesmente ficam sem espaço.

Ele acrescentou que é um assunto difícil de abordar porque não quer arriscar que os abrigos de animais, que fazem um trabalho tão brilhante, percam seu financiamento. Em um detalhe de partir o coração, o desolado veterinário escreveu: “Os cães que abati hoje estavam tão ansiosos para me ver.”

“Que sorte eles tiveram em ter alguém em seu canil dando-lhes atenção e talvez eles tivessem a sorte de serem levados para um passeio, seus rabos estavam balançando e todos estavam pulando de alegria”, contou o veterinário.

Quando o veterinário é solicitado a realizar essa tarefa horrível, ele afirma ter tentado de tudo para torná-la mais fácil, incluindo levá-los para fora para um último passeio.

“Dei-lhes as últimas refeições, fiz na clínica e nada facilita. A única coisa que me torna suportável é sedá-los primeiro para que durmam quando a vida acabar e não abanar o rabo olhando para mim”, relembrou o médico.

No dia da escrita, ele decidiu colocar os cães em seus canis após sedá-los, mas mesmo assim, era assombrado pelo silêncio dos outros filhotes ao redor.

“Normalmente os cães latem sem parar a qualquer pequeno movimento ou som, mas não há nada mais ensurdecedor do que o silêncio de quase cem cães enquanto acabam com a vida de um de seus vizinhos ou amigos”, escreveu o veterinário.

“Eles devem saber e muitas vezes me pergunto se eles estão pensando se serão os próximos ou quando chegará sua hora Em seus momentos finais, digo a cada um deles que sinto muito e por aqueles que deixarem amigos, filhotes ou irmãos, prometo que cuidarei deles e farei o possível para encontrar uma casa para eles ou fazer com que sejam cuidados para corretamente.”

“Estas são palavras triviais em comparação com o que eu deveria estar dizendo a eles, mas é difícil dar-lhes as desculpas que tanto merecem no curto tempo que leva para a vida deixar seus pequenos corpos”, contou o veterinário.

Por fim, o veterinário anônimo gostaria de poder dizer a eles o quanto lamentava que os cães nunca tivessem experimentado a vida com uma família amorosa.

“Lamento que tenham nascido em um mundo que não tinha espaço para eles e tantos outros. Lamento que não fossem bonitos o suficiente ou da raça certa para ser um dos escolhidos e eu lamento que, durante meses ou para alguns deles, quase um ano, incontáveis ​​pessoas tenham passado por suas gaiolas e decidido não escolhê-los ou ir embora e preferir comprar um filhote em outro lugar”, escreveu.

O veterinário disse que eles tentaram muito encontrar um lar amoroso para o maior número possível de animais abandonados e admite que ele próprio adotou oito cães. Mas o veterinário afirma que a crise de superpopulação significa que todo esse trabalho extra ainda não é suficiente e lança um apelo à ação.

Ele pede às pessoas que sejam voluntárias em seu abrigo de animais local, doem onde puderem para programas de esterilização e, crucialmente, adotem em vez de comprar.

“Espero poder viver em um mundo onde nenhum animal saudável é sacrificado por falta de espaço, falta de casas ou de recursos disponíveis. Não tenho certeza se algum dia verei isso ser uma realidade, mas acho que todos nós sabemos agora que nunca desistirei de tentar.”

  • Back to top