Conheça Savannah, a primeira cadela que completou uma volta ao mundo - Pet é pop

Conheça Savannah, a primeira cadela que completou uma volta ao mundo

Conheça Savannah, a primeira cadela que completou uma volta ao mundo
Conheça Savannah, a primeira cadela que completou uma volta ao mundo
Conheça Savannah, a primeira cadela que completou uma volta ao mundo (Foto: Reprodução/Instagram)

Após sete anos, 38 países e 46.000 quilômetros, a retriever Savannah se tornou oficialmente o primeiro cachorro a dar a volta ao mundo.

Veja também:

+ Especialista ensina como apresentar um filhote de cão para o gato da casa
+ Entenda por que o seu gato está fazendo xixi em todo canto e saiba o que fazer
+ Sustentabilidade: saiba como apagar as patinhas de carbono do seu pet

Ao lado de seu dono, Tom Turcich, a cachorrinha saiu de sua casa nos Estados Unidos em 2015 e não parou de viajar desde então. Após dar a volta ao mundo, a dupla finalmente voltou pra casa, cruzando a ponte Benjamin Franklin da Filadélfia até Nova Jersey, marcando a etapa final de uma jornada épica que os levou por seis continentes.

“Esse momento é bem surreal”, disse ele em entrevista ao jornal australiano The Sydney Morning Herald. “Depois de sete anos, estou muito animado por ter um teto sobre minha cabeça e não ter que montar uma barraca ou caminhar por horas todos os dias. Já faz muito tempo.”

Tom estava prestes a completar 26 anos quando deixou a casa de sua família para perseguir um sonho nascido em meio a uma tragédia. A morte de dois amigos de infância o fez perceber que a vida é passageira e que cada dia deve ser vivido como se fosse sua maior aventura.

“Esta caminhada provavelmente não teria acontecido sem eles”, disse o homem, agora com 33 anos de idade. “A morte deles me acordou para a vida.”

Com Savannah ao seu lado, um filhote de resgate que ele pegou em um abrigo no Texas depois que ela foi abandonada em uma estrada, os dois tiveram o privilégio de experimentar o mundo em toda a sua riqueza. Eles caminharam por florestas de nogueiras no Quirguistão e caminharam pelas estradas costeiras da Turquia.

Eles escalaram as colinas do sul da Croácia no calor escaldante e navegaram no clima mais frio pelas cordilheiras de lava da Islândia e eles experimentaram a bondade de estranhos, desde o imã da mesquita no Uzbequistão que deixou Tom usar sua eletricidade para carregar seus itens, até a família na Argélia que lhe deu uma cama para dormir e o ajudou a encontrar seu lugar em uma terra estrangeira.

Em seu retorno após sete anos de aventuras, a dupla foi recebida por admiradores de todos os Estados Unidos que se reuniram na ponte Benjamin Franklin, na Filadélfia, no último sábado (21). A multidão aplaudiu ao ver o par à distância. Savannah estava usando uma bandana rosa no pescoço, parecendo não se incomodar com toda a atenção.

Os pais de Tom, Tom e Catherine, também estavam lá, muito felizes porque o filho finalmente voltou para casa e impressionados com o apoio que ele teve ao longo do caminho. “Foi difícil no começo”, disse Catherine ao The Sydney Morning Herald.

“Ele era tão jovem… e eu pensei: no que ele está se metendo? Mas quando ele passou pela América do Sul, percebi que ele sabia o que estava fazendo, e foi aí que eu comprei e abracei”, acrescentou ela.

Quanto a Tom e Savannah, o que acontece agora? Depois de uma aventura tão incrível, como eles vão lidar com a normalidade da vida em casa? Ele disse que pretende dormir e passar mais tempo com sua namorada, além de admitir que pretende escrever um livro sobre sua jornada.

“Aconteça o que acontecer, eu definitivamente sei que vou viajar mais ao longo da minha vida”, concluiu Tom durante a entrevista. “Sempre há algo para experimentar neste mundo.”



  • Back to top