Confira os dez alimentos que colocam em perigo a saúde e a vida do seu animalzinho - Pet é pop

  • Confira os dez alimentos que colocam em perigo a saúde e a vida do seu animalzinho

    -->



    Após consultar veterinários e sites especializados, os integrantes da comunidade social Global Animal listaram os dez alimentos com maior probabilidade de gerar problemas de saúde em animais de estimação. A relação é assustadora porque essas comidas são comuns em nossas despensas e geladeiras. Assim, para esticar a vida dos bichinhos de estimação, devemos mantê-los distantes das iguarias abaixo, listadas em ordem alfabética.

     

    Abacate

    Das folhas às sementes, passando pelo fruto, tudo no abacate tem persina, uma toxina devastadora para alguns pets. Em gatos e cães ela pode provocar congestões, dificuldade para respirar e acúmulo de líquidos. Aves e roedores correm risco de morte ao ingerir a substância.

     

    Álcool

    Basicamente, provoca os mesmos problemas que gera em humanos, mas numa velocidade muito maior quando ingerido por pets. Rapidamente os bichinhos podem desenvolver problemas no sistema nervoso e no respiratório, além de sofrer com acidose (produção de ácido no sangue).

     

    Alho e cebola

    Cruz, cozidos ou em pó, esses alimentos são bastante perigosos para gatos. Alho e cebola quebram os glóbulos vermelhos dos bichanos. E a consequência pode ser anemia, perda de peso e letargia.

     

    Café

    A maioria dos produtos com cafeína possui metilxantina, substância com alto poder estimulador no sistema nervoso central. Em grandes doses, provoca respiração ofegante, insônia, palpitação, vômitos e tremores. É um perigo para cães, gatos, aves e roedores.

     

    Chocolate

    Os cães são especialmente sensíveis à teobromina, substância abundante nos chocolates. Ela provoca males em várias partes dos nossos amigos. Ela danifica o sistema nervoso, os pulmões, o coração e os rins.

     

    Leite

    Como os humanos, muitos pets desenvolvem intolerância à lactose, especialmente os gatos. Dependendo da quantidade ingerida de leite ou seus derivados, os animais podem sofrer com diarreias, desidratação e problemas intestinais. Para alívio de alguns donos, estão chegando ao mercado vários alimentos para pets livres de lactose.

     

    Macadâmia

    Considerada uma das nozes mais saudáveis, a macadâmia não chega a ser fatal para pets, mas tem potencial para provocar vários males em cães. Apenas um punhado da iguaria pode gerar hipotermia, fraqueza, vômitos, dores nas juntas e tremores. Os sintomas aparecem cerca de 12 horas após a ingestão, e o bichinho sofre por um tempo de até 48 horas.

     

    Ossos e gordura animal

    Por conta de os ancestrais dos cães e os primos maiores dos gatos devorarem ossos na natureza, muita gente acredita que um ossinho atirado ao seu animal de estimação seja inofensivo. O problema é que os bichinhos domesticados são bem mais frágeis que seus colegas selvagens. Pequenos pedaços de osso podem provocar perfurações no sistema digestivo, obstruir as vias intestinais e provocar engasgos terríveis. Carne mal cozida e gordura animal também aumentam o risco de distúrbios intestinais em cães e gatos.

     

    Ovos crus

    Esses alimentos podem contaminar os animais por salmonela ou pela bactéria E. Coli. Para os gatos, os ovos crus trazem um risco extra. Eles contêm avidina, uma proteína que se espalha pela clara e desaparece com o cozimento. Essa substância pode provocar problemas de pele e perda de pelos em bichanos.

     

    Uvas e passas

    A ciência ainda não descobriu por que a uva – in natura ou seca – faz tanto mal para cães. O que se sabe é que, caso consuma cinco unidades, o animal já corre o risco de sofrer com vômitos, perda de apetite, dores de barriga, desidratação, problemas renais e, em casos extremos, pode até morrer.

  • Back to top