Confira os cuidados que você deve ter com o seu pet nas festas de fim de ano - Pet é pop

Confira os cuidados que você deve ter com o seu pet nas festas de fim de ano

Confira os cuidados que você deve ter com o seu pet nas festas de fim de ano
Confira os cuidados que você deve ter com o seu pet nas festas de fim de ano
Confira os cuidados que você deve ter com o seu pet nas festas de fim de ano (Foto: Markito/Pixabay)

O mês de dezembro é tradicionalmente conhecido por ser um período de festas. Decorações natalinas, fogos e pratos típicos fazem parte do período que marca o encerramento de um ciclo. Por isso, a época exige que os donos redobrem a atenção a fim de garantir a tranquilidade dos pets.

Veja também:

Cães são escalados para garantir a segurança das festas juninas na Bahia
Saiba como proteger o seu pet contra o barulho dos fogos
Saiba o que fazer para que seu pet não ‘enlouqueça’ com o barulho dos fogos de artifício

A veterinária Aline Zoppa, coordenadora clínica do Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi, integrante da rede internacional de universidades Laureate, listou cinco cuidados básicos que devem ser tomados por tutores durante o período de festas.

Decoração

Sempre um ponto de atenção. Se forem adicionados ao ambiente móveis ou enfeites, devemos ter cuidado para que os animais não mexam por curiosidade, a fim de evitar a ingestão destes enfeites. Também é necessário observar a proximidade de crianças pequenas, que podem ofertar ao animal comida, enfeites ou embrulhos como uma forma de brincadeira ao pet que podem engolir e trazer problemas ao animal.

Alimentos

Os cuidados mais importantes devem ser com a oferta de alimentos diferentes aos animais. Muitos podem ter em sua composição ingredientes e temperos fortes, que eventualmente ocasionam distúrbios gastrointestinais, levando os animais a apresentarem quadros como vômito e diarreia. Além disso, as aves natalinas possuem ossos que também podem ocasionar problemas aos pacientes.

Viagem de carro

No transporte o pet deve estar acomodado adequadamente (em assentos, cadeiras ou em caixas indicadas e do tamanho correto do cão ou gato). Esses acessórios também devem estar presos adequadamente no veículo, com cinto de segurança ou na área de carga do carro, conforme o caso. Durante o percurso: não esquecer de levar água fresca e comida, além de organizar pontos de parada durante o deslocamento para o animal realizar suas necessidades e se alimentar.

Ao chegar no destino, observe os possíveis riscos e as áreas em que possa existir fuga. Defina o ambiente em que o animal ficará e veja como o mesmo se comporta. Fique com ele para se ambientar e somente deixe-o sozinho se entender não haver nenhum risco. Por fim, nunca se esqueça de identificar o animal com uma coleira que indique o nome do tutor, do animal e um telefone para contato.

Queima de fogos

Quanto mais protegidos ficarem os animais, melhor se adaptarão aos fogos. Para aqueles que tem muito medo é importante deixá-los em ambiente protegido para evitar fugas e acidentes, manter longe de escadas, janelas sem tela de proteção e evitar objetos que podem cair sobre o animal. Há animais que preferem ficar junto ao dono e isto pode ser permitido se for seguro.

Caso o pet altere seu comportamento, acalme o animal, deixe-o confortável e em local seguro. Se demonstrar alterações, como dificuldade de locomoção ou alteração de consciência, procure por um atendimento veterinário 24h para avaliação. Mas atenção: sempre que o pet alterar seu estado normal, não se mostrar reativo ao ambiente ou eventualmente ficar desacordado, busque o atendimento veterinário com urgência.

Fugas

A principal dica é manter os animais em locais seguros e protegidos, evitando a exposição aos riscos dos ambientes externos. Sempre identifique o animal com uma coleira que permita colocar uma placa com as informações de contato do tutor, pois caso aconteça a fuga será mais fácil o processo de localização do pet.

O ideal é não deixar o animal só, principalmente aqueles que em outras ocasiões apresentaram sinais de medo e nervosismo. Isso vale também para aqueles que já estão acostumados ao barulho proveniente de fogos e grande movimentações de pessoas.

  • Back to top