Confira 3 dicas para prolongar a vida e o bem-estar do seu cão idoso - Pet é pop

Confira 3 dicas para prolongar a vida e o bem-estar do seu cão idoso



Temos certeza de que donos de cães idosos fazem tudo o que podem para mantê-los felizes e saudáveis ​​pelo maior tempo possível. Na medida em que a idade avança, os bichinhos ficam mais propensos a enfrentar problemas de saúde.

Confira três dicas da autora e médica-veterinária Liz Bales, da Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia (EUA). Elas ajudam o cão a viver uma vida longa e saudável.

1 – Parceria com o veterinário

A maioria dos donos sabe que deve levar seu cão ao veterinário uma vez por ano. O que muitos ignoram é que, no caso de animais idosos, o tempo entre visitas deve cair pela metade, ou seja, a cada seis meses.

Só assim o veterinário pode acompanhar qualquer indício de doenças e detectá-las em seus estágios iniciais, impedindo que de desenvolvam e ganhem ares catastróficos.

Agora, mais do que nunca, o dono de um cão idoso precisa de um veterinário que conheça ambos, tutor e animal.

A comunicação é fundamental. Certifique-se de se sentir à vontade para fazer perguntas e de entender as respostas.

Um bom relacionamento com seu veterinário é fundamental para discutir cuidados e melhorar a qualidade de vida para seu cão.

Cachorro velho idoso - Foto Pixabay2 – Olho na balança

Um estudo de 2002 mostrou que os cães com peso ideal e dieta restrita em calorias viviam em média dois anos a mais do que seus colegas com excesso de peso.

Não existe outra intervenção médica conhecida mais eficiente que essa para prolongar a vida do seu cão. Se você ama seu bichinho (e nós sabemos que sim), não importa o tipo de alimentação, desde que mantenha um peso saudável.

A maioria de nós não faz isso. Nos EUA, 56% dos cães estão com sobrepeso ou obesidade. Esse excesso de peso é ainda mais cruel na medida em que envelhecem.

Isso não apenas encurta a vida deles, mas também a torna mais dolorosa. Carregar excesso de peso contribui para a dor da artrite e pode até acelerar a progressão de uma doença.

Esse peso pressiona os órgãos do envelhecimento, como coração e rins, e aumenta o risco de doenças renais e cardíacas do seu cão. Pior ainda, o excesso de peso aumenta as chances de o seu cão contrair câncer.

Se seu cachorro está acima do peso, é hora de fazer algo a respeito. Antes de iniciar uma dieta para o seu animalzinho idoso, saiba que os cães mais velhos têm necessidades alimentares peculiares.

É melhor consultar o seu veterinário para escolher a melhor ração. Aproveite a visita para avaliar o peso ideal do seu cão e estruturar um plano saudável de emagrecimento.

 

cachorro cão velho idoso - Foto Pexels3 – Mudanças no comportamento

Com o envelhecimento, pode ser difícil dizer quais são as alterações normais do seu cão e quais são os problemas médicos que precisam de sua ajuda.

Seu cachorro está desacelerando? Ele começou a urinar ou defecar em casa? Está mais mal-humorado ou agressivo do que o habitual? Está deixando cair comida da boca ou mastigando de um lado só?

Se respondeu sim a qualquer uma das questões acima, informe o seu veterinário. O que parece uma mudança de comportamento para você, pode ser um problema médico.

Esses indícios podem ser o primeiro sinal de dor, infecções e até câncer. A intervenção e o tratamento precoces podem dar mais conforto ao seu cão e até prolongar sua vida.

Veja também

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+McDonald’s vende molho especial pela primeira vez no Brasil

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • Back to top