Comida ‘de verdade’ pode ajudar no tratamento de algumas doenças em pets - Pet é pop

Comida ‘de verdade’ pode ajudar no tratamento de algumas doenças em pets

Comida ‘de verdade’ pode ajudar no tratamento de algumas doenças em pets
Comida ‘de verdade’ pode ajudar no tratamento de algumas doenças em pets
Comida ‘de verdade’ pode ajudar no tratamento de algumas doenças em pets (Foto: Divulgação)

A alimentação baseada em “comida de verdade”, natural e sem conservantes, não faz bem somente para a saúde humana, mas também para a saúde animal. Frutas, carnes, legumes e cereais são bem-vindos na alimentação de cães e gatos e são excelentes aliados no tratamento de algumas doenças.

Veja também:

+ Cachorro invade estúdio de TV, pede comida e interrompe boletim do tempo
+ Cão de abrigo está sempre sorrindo, mas não é por uma boa razão
+ Vídeo: cachorro viaja no banco de trás do carro do jeito mais humano possível

Foi assim que a empresária Jeanine Sacchetto, depois de muitas consultas médicas, conseguiu controlar a dermatite atópica de seu cachorrinho, da raça shih-tzu. A buldogue francês da também empresária Mariana Fonseca, é outro exemplo de cãozinho que teve uma melhora na sua qualidade de vida com este tipo de alimentação. Antes da comida saudável a cadelinha sofria com uma gastrite severa e não conseguia se adaptar a nenhuma ração. A médica veterinária Raissa Macaron explica que sintomas comuns em animais domésticos como coceiras, causadas por alergias, muitas vezes podem ser provocadas pelo alimento e explica o que fazer para preveni-los.

“Nos últimos anos estamos mais atentos a nossa alimentação, observamos rótulos de produtos no supermercado e buscamos equilíbrio na dieta. Esse cuidado também pode e deve ser praticado com nossos pets”, explica a veterinária. “Nos acostumamos a comprar rações no mercado, as vezes pela praticidade e as vezes pela falta de conhecimento de melhores opções de alimentos para os animais. Em muitos casos a comida super processada, com baixa umidade e, em alguns casos, com matérias primas de baixo valor nutricional, pode ser o causador de algumas patologias em cães e gatos, detalha Raissa. “Este tem sido o fator de muitos peludinhos sofrerem de desnutrição, gastrite, diabetes e até dermatites, doença muito comum em pets”, conclui.

Por recomendação veterinária, Jeanine passou a alimentar o shih-tzu, com outro tipo de alimentação. “Por anos meu cachorro sofreu de uma dermatite que, por mais que fosse tratada, ela reaparecia. A alimentação equilibrada e natural foi o que resolveu,” relata Jeanine. No caso dabuldogue da Mariana, o problema começou cedo. “Minha cachorrinha já veio para mim, quando filhote, com um problema gastrointestinal. Por mais que eu oferecesse a ela diferentes tipos de rações ela vomitava depois de comê-las e também tinha muitos gases. Na época, o veterinário me explicou que a doença é comum na raça, mas conseguimos resolver de vez através da alimentação natural,” relata Fonseca.

A Veterinária Raissa revela o que uma alimentação natural adequada deve conter para manter cães e gatos fortes e saudáveis. “Proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais. Que podem ser encontrados em carnes, legumes, cereais, frutas etc. O principal é manter as devidas proporções de acordo com a necessidade de cada animal,” detalha Raissa. “Também é preciso estar atento ao que os peludinhos não podem ingerir, por exemplo, alguns temperos como cebola e alho podem ser tóxicos aos cães. Então não é recomendado oferecer nossos restos de comida para os pets, mas sim preparar o alimento com ingredientes adequados e balanceados, ou mesmo encontrar opções adequadas no mercado. Com este carinho e cuidado muitas doenças de nossos pets podem ser evitadas”, conclui a veterinária.

Curiosidade

Uma curiosidade nos casos dos pets da Jeanine a da Mariana é que, para mantê-los em uma rotina de alimentação adequada, as empresárias fizeram da alimentação saudável para animais de estimação as suas profissões. “Assim como a Mariana, eu criei uma empresa de alimentação saudável para cães e gatos. Hoje este é meu trabalho,” explica Sacchetto. “Tive dificuldade em preparar os alimentos adequados para a Patricia na rotina corrida do dia a dia e também não encontrava facilmente esses alimentos prontos para comprar. Já estou há 6 anos neste ramo, conclui Fonseca”.

  • Back to top