Comida caseira é melhor que ração para o seu cão? A resposta pode estar no cocô - Pet é pop

Comida caseira é melhor que ração para o seu cão? A resposta pode estar no cocô

Comida caseira é melhor que ração para o seu cão? A resposta pode estar no cocô
Comida caseira é melhor que ração para o seu cão? A resposta pode estar no cocô
Comida caseira é melhor que ração para o seu cão? A resposta pode estar no cocô (Foto: Jeannette1980/Pixabay)

A ideia de que a comida caseira é ruim para os cães é relativamente nova e historicamente fundamentada no marketing, não na ciência. Confira o que a comida humana realmente faz no organismo do seu cãozinho.

Veja também:

De acordo com um novo estudo, alguns tipos de comida humana podem ser mais fáceis para um cão digerir do que rações secas para cães. Se essa dieta mais natural resulta ou não em um cão mais saudável é outra questão, mas pelo menos pode fazer seu animal de estimação fazer muito menos cocô (até dois terços menos).

Por milhares de anos, os humanos têm compartilhado seus restos com animais de estimação caninos que evoluíram lentamente para digeri-los. A comida comercial para cães, por outro lado, tem apenas um século e meio de idade e provavelmente surgiu como uma forma de tornar o desperdício de comida mais lucrativo.

Hoje, depois de décadas de marketing infundado, muitos donos de animais estão sob a impressão de que as sobras são perigosas para seus cães, enquanto a ração está cheia de todos os nutrientes de que seus cães precisam.

Nos últimos anos, no entanto, quando o livro “Big Kibble” foi publicado, abordando os perigos ocultos da indústria de alimentos para animais de estimação, e certos destes alimentos foram recolhidos por questões de segurança, alternativas caseiras se tornaram muito mais populares e muitos donos de animais começaram a mudar para saudáveis, opções comerciais frescas, orgânicas, sem grãos e minimamente processadas.

Isso significa que a comida caseira é melhor?

A verdade é que não sabemos ainda. Muitas dietas comerciais para animais de estimação não foram rigorosamente testadas ou comparadas em grandes detalhes, embora tecnicamente atendam aos padrões de “nutrição completa e balanceada”. Também não está claro como determinar o que a dieta ancestral “natural” de um cão realmente continha e que impacto a comida moderna pode ter em sua saúde geral.

Dito isso, algumas das primeiras pesquisas sobre comida de cachorro de qualidade humana agora encontraram várias vantagens de pular a ração. Alimentar cães com uma mistura de carne e vegetais faz com que os cães façam muito menos cocô do que consumindo comida seca.

Quando uma dúzia de beagles recebeu uma dieta padrão de ração por quatro semanas, os caninos tiveram que comer significativamente mais para manter seu peso corporal, dizem os autores, fazendo cocô até três vezes mais do que quando recebiam uma dieta de grau humano ingredientes. Comparado com ingredientes frescos, a ração fez os cães fazerem cocô de 1,5 a 1,7 vezes mais.

Isso significa que os nutrientes da comida humana são mais fáceis de digerir pelos cães. Além do mais, as duas últimas dietas também pareciam modificar as bactérias no intestino canino de uma forma que a ração não conseguia.

“Como mostramos em estudos anteriores, as comunidades microbianas fecais de cães saudáveis ​​alimentados com dietas frescas eram diferentes daquelas alimentadas com ração”, disse a cientista nutricional Kelly Swanson da Universidade de Illinois ao site Science Alert.

“Esses perfis microbianos únicos provavelmente se deviam às diferenças no processamento da dieta, fonte de ingredientes e concentração e tipo de fibras, proteínas e gorduras dietéticas que influenciam o que é digerido pelo cão e o que chega ao cólon para fermentação.”

Os resultados se alinham em grande parte com pesquisas anteriores, que descobriram que dietas de carne crua ou fresca também podem alterar o microbioma de um cão, mas mais pesquisas são necessárias para determinar como isso afeta a saúde de um cão.

Impactos no organismo e no ambiente

Um outro estudo, também envolvendo beagles, ainda descobriu que as dietas sem grãos e com ingredientes crus resultavam em níveis mais baixos de açúcar no sangue e níveis mais altos de gordura.

Mas isso não significa necessariamente que esses alimentos sejam mais saudáveis. Alguns anos atrás, alguns alimentos para cães sem grãos foram associados a uma forma de doença cardíaca canina, levando o Federal Drug Advisory (FDA) dos Estados Unidos a alertar contra esse tipo de dieta para cães.

Além da saúde de nossos animais de estimação, há também um impacto ambiental a ser considerado. Se todos os cães de estimação fossem alimentados com carne, peixe e vegetais de qualidade humana, as consequências para as emissões de carbono e as mudanças climáticas seriam imensas.

Como tal, alguns cientistas estão defendendo que troquemos rações e alimentos humanos por uma dietas à base de insetos, que podem produzir 25 vezes menos emissões de efeito estufa por quilo de cultivo do que a carne bovina, enquanto usam 47 vezes menos terra e cerca de 20 vezes menos água.

  • Back to top