Coliseu de Roma se despede da gata Nerina, sua mascote e protetora - Pet é pop

Coliseu de Roma se despede da gata Nerina, sua mascote e protetora

Coliseu de Roma se despede da gata Nerina, sua mascote e protetora
Coliseu de Roma se despede da gata Nerina, sua mascote e protetora
Coliseu de Roma se despede da gata Nerina, sua mascote e protetora (Foto: Parco Colosseo)

A equipe do Coliseu de Roma lamentou a morte de Nerina, a gata que encantou milhões de turistas ao longo dos anos.

Veja também:

“Em memória amorosa de Nerina que amou e protegeu o Coliseu”, diz uma postagem nas redes sociais, acompanhada por uma foto, publicada pelo Parco Archeologico del Colosseo.

Considerada a mascote do anfiteatro, durante anos Nerina apareceu nas fotos de inúmeros turistas e acompanhou grupos de turistas, normalmente à distância, e foi mimada pelos arqueólogos e funcionários.

Nerina chegou ao Coliseu como filhote e imediatamente se tornou a mais mimada de todos os gatos, disse a diretora técnica e arquiteta do local, Bárbara Nazzaro, ao jornal Il Messaggero. “Ela cresceu subindo e descendo as escadas de todos os níveis, e conhecia todos os cantos especialmente aqueles onde podia descansar sem ser incomodada por turistas”, contou Nazzaro. “Como todas as rainhas, ela não gostava de ser incomodada.”

Nerina participou de inúmeros documentários sobre o Coliseu e nunca perdeu um evento, desde as visitas de Barack Obama e do Príncipe Harry à encenação de Gladiator Live com a presença de Russell Crowe e Francesco Totti.

“Tivemos que colocar uma placa anos atrás dizendo para não tocar no gato porque vários turistas tiveram que ser tratados depois de receber um bom arranhão” relembrou Nazzaro ao Il Messaggero. “Eu também comprei para ela uma coleira vermelha que dizia ‘não me toque’.”

Recentemente, descobriu-se que Nerina tinha câncer e sofria de estágios avançados de leucemia. Depois de receber tratamento médico, a gata voltou ao Coliseu para viver o resto de seus dias e continuar sua rotina diária.

A morte de Nerina esta semana gerou uma enxurrada de mensagens, memórias e fotos postadas nas redes sociais por turistas de todo o mundo. “Ela era muito amada por toda a equipe. É difícil explicar como uma criatura tão pequena pode deixar um vazio tão grande”, lamentou ela.

  • Back to top