Cientistas estudam 30 mil cães para esticar a vida e melhorar a velhice dos bichos - Pet é pop

Cientistas estudam 30 mil cães para esticar a vida e melhorar a velhice dos bichos

Cientistas estudam 30 mil cães para esticar a vida e melhorar a velhice dos bichos
Cientistas estudam 30 mil cães para esticar a vida e melhorar a velhice dos bichos
Cientistas estudam 30 mil cães para esticar a vida e melhorar a velhice dos bichos (Foto: Michael/Unsplash)

Cientistas estão estudando cães para avaliar a longevidade dos animais de estimação e esticar mais a vida deles.

Veja também:

+ Fotos: veja gatos em uma série de situações bizarras, divertidas ou curiosas
+ Estudo mostra que alguns cães têm inteligência e talento muito acima da média
+ Vídeo: militares russos treinam cães para saltar de paraquedas

O Dog Aging Project começou com 10 mil cães no final de 2019 e agora tem quase 30 mil cães, que os pesquisadores pretendem seguir por pelo menos cinco anos e, com sorte, por toda a vida, de acordo com Kate Creevy, veterinária chefe do projeto e professora associada do Departamento de Ciências Clínicas de Pequenos Animais na Texas A&M University.

A pesquisa é o maior estudo já realizado com cães de companhia, e os pesquisadores estão procurando mais donos de cães para serem voluntários. O objetivo é entender por que alguns cães envelhecem bem, e por que outros cães envelhecem mal, disse Creevy. Os cães vivem menos do que os humanos, com raças menores vivendo até os 18 anos.

De acordo com a cientista, o que é interessante é que cães maiores têm pouco tempo como filhotes, crescem até a idade adulta mais rapidamente e passam mais tempo como idosos. Os cães pequenos permanecem nessa janela saudável de meia-idade por mais tempo. Os pesquisadores não sabem por quê.

Mas, esperançosamente, algumas das respostas dos companheiros caninos ajudarão a estender e melhorar a vida de seus donos humanos também.

Metodologia da pesquisa

Os voluntários respondem a extensas pesquisas de 300 a 400 perguntas sobre a vida de seus cães, desde onde dormem até quanto dormem, com que tipo de brinquedos brincam, quanto e que tipo de comida comem e quantas vezes por dia. Os pesquisadores fazem o acompanhamento pelo menos uma vez por ano pelo resto da vida do cão.

Os pesquisadores não estão apenas olhando para uma coisa no estudo. Eles podem observar uma doença específica em uma raça ou envelhecer em um determinado tamanho de cão. Uma das áreas de foco é chamada de “pontuação de condição corporal”. É como o índice de massa corporal ou IMC para cães que todos os veterinários usam para classificar todas as raças de cães com base no tamanho, sendo 1 o mais magro e 9 o mais gordo.

Os pesquisadores estão analisando se a pontuação da condição corporal de um animal está relacionada ao seu tempo de vida e se, como estudos em moscas de fruta e camundongos, as espécies mais magras vivem mais.

Outra área de interesse é o medicamento Rapamicina, um medicamento imunossupressor usado em pessoas para prevenir a rejeição de órgãos em pacientes transplantados. Em doses baixas, descobriu-se que o medicamento tinha efeitos anti-envelhecimento e prevenção da obesidade.

Mas, o ponto-chave deste estudo é que este não é um ensaio clínico em que os cães estão em um laboratório. Eles são cães de estimação que são um reflexo de seus donos e de nossas vidas. Os cães estão morando em nossas casas, às vezes comendo nossa comida, bebendo a mesma água e expostos aos mesmos riscos ambientais.

Um aspecto que os pesquisadores estão realmente observando é o exercício. Alguns estudos descobriram que as pessoas que se exercitam têm cães que se exercitam. E os pesquisadores estão procurando ver como os cães se saem quando se exercitam cinco dias por semana versus dois dias por semana, além do impacto que isso tem na saúde do cão.

O estudo foi totalmente lançado no final de 2020, exatamente quando a pandemia estava começando, e os pesquisadores agora estão fazendo seu acompanhamento anual para ver o que aconteceu ao longo do ano. Curiosamente, muitas pessoas disseram que, por ficarem muito tempo em casa, eles e seus cachorros saíam muito mais.

  • Back to top