Cientistas estão prestes a criar gatos que não provocam alergia em humanos - Pet é pop

Cientistas estão prestes a criar gatos que não provocam alergia em humanos

Cientistas estão prestes a criar gatos que não provocam alergia em humanos
Cientistas estão prestes a criar gatos que não provocam alergia em humanos
Cientistas estão prestes a criar gatos que não provocam alergia em humanos (Foto: Mel Elias/Unsplash)

Cientistas estão editando gatos para remover os dois genes para a proteína responsável por reações alérgicas em humanos. De acordo com a empresa norte-americana InBio, esse é o primeiro passo para a criação de gatos hipoalergênicos.

Veja também:

+ Alimentação: conheça os cuidados necessários em casas que abrigam cães e gatos
+ 3 dicas simples para o passeio perfeito com o seu cão
+ Levantamento revela os 10 países em que os cães são mais bem tratados

De acordo com especialistas, cerca de 15% das pessoas têm reações alérgicas a gato. Elas são causadas por uma proteína chamada Fel d 1 que é secretada pelas glândulas salivares e da pele. Essa proteína se espalha sobre o pelo dos gatos quando os felinos se limpam e pode se espalhar pelo ar quando o pelo seca. O que, se é que Fel d 1 faz alguma coisa pelos gatos, não é conhecido.

Todos os gatos produzem Fel d 1, mas um estudo de 2019 descobriu que os níveis de saliva variam muito entre os gatos domésticos. Costuma-se afirmar que algumas raças específicas são menos propensas a desencadear alergias, mas nenhum estudo científico confirmou isso.

Nicole Brackett, que lidera a equipe de gatos modificados na InBio, e seus colegas compararam as sequências dos dois genes de Fel d 1, chamados CH1 e CH2, em gatos domésticos com as de outras espécies de felinos, como leões, tigres e pumas, e encontraram muitas mudanças.

Como a sequência de genes com funções-chave tende a mudar pouco ou nada, isso sugere que o Fel d 1 não é essencial para os felinos. A única maneira de descobrir com certeza, no entanto, será ver o que acontece com gatos que não podem produzir Fel d 1.

Em seguida, a equipe excluiu o gene CH1 ou CH2 de células de gato crescendo em cultura usando a técnica de edição de genoma CRISPR. O próximo passo será deletar todas as cópias dos dois genes de uma vez, e confirmar que isso impede que as células produzam a proteína Fel d 1, só então a equipe tentará criar gatos que não possuam os genes.



  • Back to top