Cientistas calculam qual é o impacto ambiental de cães e gatos - Pet é pop

Cientistas calculam qual é o impacto ambiental de cães e gatos

Cientistas calculam qual é o impacto ambiental de cães e gatos
Cientistas calculam qual é o impacto ambiental de cães e gatos
Cientistas calculam qual é o impacto ambiental de cães e gatos (Foto: Yan Lurichesse/Unsplash)

Cientistas buscaram descobrir qual o impacto ambiental e pegada de carbono deixada por animais domésticos e os resultados são surpreendentes.

Veja também:

Assim como os humanos, os pets têm um grande impacto no planeta. Mas quão grande é esse impacto? O livro de Brenda e Robert Vale, de 2009, intitulado “It’s Time to Eat Dog”, deixou donos e amantes de animais de estimação enfurecidos.

A conclusão do livro foi que um cão de médio porte, por seu consumo de carne, causa um impacto no planeta cerca de duas vezes maior que um carro SUV que dirige a 10 mil km/h. De acordo com o ONU, o consumo de carne é responsável por 15% dos gases de efeito estufa, principal fonte de aquecimento global.

Pouco mais de dez anos e vários estudos depois, os cientistas discordam sobre a extensão da pegada de carbono de cães e gatos, principalmente relacionada à sua dieta. Em um estudo de 2017, Gregory Okin, professor da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, estimou que 160 milhões de cães e gatos americanos foram responsáveis ​​por 25 a 30% do impacto ambiental do consumo de carne nos Estados Unidos. Isso é 64 milhões de toneladas de CO2, ou dirigir cerca de 13 milhões de carros por um ano.

Kelly Swanson, professora de nutrição animal da Universidade de Illinois, no entanto, refutou o que ela chamou de “cálculos baseados em muitas suposições imprecisas”. “A maior parte da alimentação animal vem de subprodutos da indústria de alimentação humana”, justificou ela.

Opiniões opostas

“Hoje, o impacto do CO2 dos alimentos industriais convencionais para animais de estimação é insignificante”, acrescenta Sébastien Lefebvre, da escola veterinária VetAgro-Sup em Lyon. Enquanto isso, cortes de carne ou vísceras “nada bonitos”, com os quais os humanos são exigentes, podem ser “avaliados pelos carnívoros domésticos”.

Um argumento que não convence o professor californiano. Além disso, “em certos países como a Holanda (…) a carne é produzida para consumo animal”, disse Pr Pim Martens, da Universidade de Maastricht.

Em suma, os pesquisadores concordam em apenas um ponto: quanto maior o seu animal de estimação, mais impacto negativo ele terá no planeta.

  • Back to top