Ciência comprova os benefícios de conviver com cães - Pet é pop

Ciência comprova os benefícios de conviver com cães

Ciência comprova os benefícios de conviver com cães
Ciência comprova os benefícios de conviver com cães
Ciência comprova os benefícios de conviver com cães (Foto: Luísa Schetinger/Unsplash)

Como se restasse qualquer dúvida, a ciência comprovou os inúmero benefícios da convivência com os cães. Confira alguns deles!

Veja também:

+ Confira as playlists para pets mais populares no Spotify
+ Trocar a carne por uma dieta vegana pode fazer bem para o seu cão?
+ Com humanos mais tempo em casa, gatos ficam estressados, dizem especialistas

A pesquisa, realizada em 2019, analisou quase 4 milhões de donos de animais de estimação nos Estados Unidos, Canadá, Escandinávia, Nova Zelândia, Austrália e Reino Unido e descobriu que a posse de cães estava associada a uma redução de 24% nas mortes prematuras por qualquer causa.

Além disso, se a pessoa já havia sofrido um infarto ou derrame, ter um cachorro era ainda mais benéfico; eles tinham 31% menos probabilidade de morrer de doenças cardiovasculares. O estudo foi criticado por não analisar outras doenças preexistentes, status socioeconômico e outros fatores que podem confundir os resultados.

Ainda assim, outro grande estudo publicado na mesma época descobriu que pessoas que possuíam cães tiveram melhores resultados de saúde após sofrerem um grande evento cardiovascular, como ataque cardíaco ou derrame.

O benefício foi maior para os donos de cães que viviam sozinhos. Sobreviventes de ataque cardíaco que viviam sozinhos e que possuíam cães tiveram um risco 33% menor de morte em comparação com sobreviventes que não possuíam um cão. Sobreviventes de derrame que vivem sozinhos com um cachorro tiveram um risco de morte 27% reduzido.

A American Heart Association lista uma redução do diabetes na lista de benefícios para a saúde decorrentes da posse de um cão. “Pessoas que levam seus cachorros para passear regularmente correm um terço do risco de diabetes do que aquelas que não têm cachorro”, disse a AHA.

Além disso, possuir um cão (ou outro animal de estimação) pode fornecer suporte social e emocional importante e é um “poderoso indicador de mudanças de comportamento que podem levar à perda de peso”, segundo a AHA. Mas, esses benefícios cardiovasculares são apenas para donos de cães – não acontece o mesmo para donos de gatos, cavalos, e similares.

Muitos sugerem que é a exposição potencial aos exercícios que explica o benefício: a AHA aponta estudos que descobriram que donos de animais que levam seus cães para passear fazem até 30 minutos a mais de exercícios por dia do que os que não caminham com os cães.

No entanto, a AHA também adverte que a posse de um animal de estimação é um compromisso de cuidado que vem com certos custos e responsabilidades financeiras, portanto, “o objetivo principal de adotar, resgatar ou comprar um animal de estimação” não deve ser reduzir o risco cardiovascular.

  • Back to top