Caso raríssimo: gato nasce com polegares nas patinhas - Pet é pop

Caso raríssimo: gato nasce com polegares nas patinhas

Caso raríssimo: gato nasce com polegares nas patinhas
Caso raríssimo: gato nasce com polegares nas patinhas
Caso raríssimo: gato nasce com polegares nas patinhas (Foto: Reprodução/Instagram)

Conheça Teddy, um adorável gato aventureiro que nasceu com dedos extras que fazem suas patas dianteiras parecerem mãos humanas.

Veja também:

+ Vídeo: gato toma leite em colher, músicos se juntam para acompanhá-lo, e o resultado viraliza
+ Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você
+ Dia do Doador de Sangue: veja como transfusão salvou gata a caminho da eutanásia

O felino de três anos, que mora no Canadá com sua dona, Selvynna Tang, é um polidáctilo, o que significa que ele tem dedos extras nas patas traseiras e dois polegares.

Ele tem sua própria página no Instagram e sua adorável condição traz alegria para seus milhares de seguidores. “Teddy é meu amiguinho! Passamos muito tempo juntos, desde trabalhar e relaxar em casa, até caminhadas e viagens rodoviárias! Teddy está acostumado a aventuras, então podemos fazer muitas coisas juntos”, disse Tang.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Teddy (@theoretically.teddy)

“Os dedos extras não o afetam muito. Se as garras crescem muito, ele faz um som de batidas quando ele anda no meu piso de madeira, e terei que apará-las, como qualquer outra garra. Se a garra for muito longa, às vezes também pode ficar presa no poste de arranhar”, explicou ela.

“No grande esquema das coisas, Teddy exige pouca manutenção. Ele gosta de dormir muito, principalmente durante o expediente, o que funciona para mim!”, acrescentou.

Os gatos normais têm um total de 18 dedos, com cinco dedos em cada pata dianteira e quatro dedos em cada pata traseira. Tanto Jake, um gato polidáctilo canadense, quanto Paws, um gato polidáctilo americano, foram reconhecidos pelo Guinness World Records como tendo o maior número de dedos em um gato, 28.

“Os gatos são muito adaptáveis”, continuou Tang, “e eles não sabem que são diferentes porque isso é tudo o que sabem. Mesmo os gatos que são cegos ou surdos ou até mesmo sem um membro podem viver uma vida plena.”



  • Back to top