Casal trava batalha violenta na Justiça para decidir quem fica com a gata - Pet é pop

Casal trava batalha violenta na Justiça para decidir quem fica com a gata

Casal trava batalha violenta na Justiça para decidir quem fica com a gata
Casal trava batalha violenta na Justiça para decidir quem fica com a gata
Casal trava batalha violenta na Justiça para decidir quem fica com a gata (Foto: Reprodução)

O que fazer com os pets em caso de separação de um casal? Um casal entrou na Justiça para decidir quem fica com a custódia da gata. Entenda!

Veja também:

Para Mark Leathers, de 37 anos, Buffy é muito mais do que apenas uma gata. Ele criou a felina de 13 anos com grande amor, levantando-se cedo durante anos para alimentá-la. Ele a trata como a realeza, até importando a comida dela de Portugal.

“As pessoas pensam que sou louco quando me refiro ao meu gato como meu filho. Eu não sou louco. Eu sei que Buffy é uma gata, mas para mim ela é como minha filha”, disse Mark ao site YOU.

Cat fight! Divorced Durban couple in bitter spate over cat | You
Mark e Buffy (Foto: Reprodução)

Por conta desse apego, foi difícil decidir quem ficaria com a gata quando ele e sua ex-mulher, Lisa Vissers-Leathers, se divorciaram no início de 2020. Buffy ficou com Lisa após a separação, porque ele acreditava que era do melhor interesse do gato, segundo ela.

Mas, Mark se irritou quando Lisa decidiu sair de férias e deixar Buffy em um gatil. “Para uma gata idosa, que nunca esteve em um ambiente estranho, nem com pessoas estranhas que não conhecem suas rotinas ou peculiaridades, colocá-la em um gatil por pelo menos uma hora causaria estresse e ansiedade, desnecessários enquanto eu estiver disponível e disposto a cuidar dela”, justificou Mark.

Ele disse que tentou resolver o problema amigavelmente, sugerindo que Buffy ficasse com ele ou ele voltasse para a casa dela para cuidar da gata lá. Em uma “última tentativa” de evitar ir ao tribunal, ele havia telefonado para ela.

“Ela disse que Buffy era um bem móvel, e seu advogado a avisou que, por mais severo que possa parecer, ela é seu bem. Ela agora vê nosso filho como não sendo diferente de uma mesa ou cadeira. Mais tarde, ela negou ter dito isso”, revoltou-se ele.

Cat fight! Divorced Durban couple in bitter spate over cat | You
Buffy (Foto: Reprodução)

Ela se recusou a contar a ele quando estava indo embora e para qual gatil Buffy estava sendo levada. “Sua insistência em colocar suas próprias necessidades e desejo de se sentir independente de mim acima do que é claramente do melhor interesse de Buffy resultou em não haver recurso alternativo a não ser recorrer a este tribunal em busca de alívio para protegê-la.”

“Isso ficará pendente de uma ação para a devolução da minha filha para mim. Buffy é a única preocupação aqui. Não procuro puni-la de forma alguma”, acrescentou ele sobre a ação legal.

Lisa opôs-se ao pedido. Em seu depoimento, ela disse que Buffy era sua gata e quando eles se separaram, não havia dúvida de que ela permaneceria com ela. “Qualquer apego a ele é superficial. Os gatos são resistentes. Quando nosso acordo de divórcio foi preparado, nem uma única vez ele, um advogado experiente, previu quaisquer direitos de visita”, rebateu ela.

Ela disse que precisava de um plano alternativo para Buffy se ela precisasse ir embora por alguns dias e ela não podia depender dele porque ele vivia em um complexo que não aceitava animais de estimação e viajava para o exterior com frequência. “A estadia no gatil é de apenas três noites. Se ela estiver angustiada, tomarei providências para buscá-la imediatamente.”

Mark submeteu um relatório ao tribunal do cientista comportamental animal Leigh Shenker, que disse a partir de informações dadas a ela, Buffy era uma gata doméstica e sua casa e rotina diária era “tudo o que ela conheceu em toda a sua vida”.

“Os gatos, naturalmente, não respondem bem às mudanças. É, portanto, na minha opinião profissional que não seria do seu interesse ser colocada em um gatil se um ambiente mais adequado e menos aversivo estivesse disponível para ela”, disse Leigh Shenker.

  • Back to top