Casal compra petisco barato, cão passa mal e conta no veterinário supera R$ 8.200 - Pet é pop

Casal compra petisco barato, cão passa mal e conta no veterinário supera R$ 8.200

Casal compra petisco barato, cão passa mal e conta no veterinário supera R$ 8.200
Casal compra petisco barato, cão passa mal e conta no veterinário supera R$ 8.200
Casal compra petisco barato, cão passa mal e conta no veterinário supera R$ 8.200 (Foto: Reprodução/Facebook)

Um casal está alertando outros donos de animais depois que compraram um osso para seu corgi de estimação e o cãozinho quase morreu.

Veja também:

+ Gulosos! Fotógrafa registra reação de cães ao receberem comida e petiscos
+ Por que meu gato me lambe tanto? A ciência responde
+ Perfil no Instagram coleciona imagens divertidas de pets; veja as 20 mais engraçadas

Pippa Wilson, de 26 anos, e Sam Hossein, de 37, levaram seu cachorro Albas para os veterinários na terça-feira (15/03), depois que ele começou a vomitar e sofrer de diarreia sanguinolenta.

A dona disse que a doença do corgi veio um dia depois que ele comeu alegremente um osso com sabor de presunto que ela comprou. Agora está pedindo aos proprietários que façam suas pesquisas antes de comprar petiscos para cães e quer que a loja retire os ossos das prateleiras.

“No dia seguinte, eu lhe dei o osso, ele estava tão mal com vômito e diarreia e sangue saindo de seu traseiro. Nós pensamos que ele tinha um vírus da doença com tanta coisa acontecendo”, contou ela ao site Liverpool Echo.

“Ele estava chorando e estava muito mal e sabíamos que ele não estava bem e meu parceiro o levou para o trabalho e ele estava vomitando e com diarreia por toda a loja. Ele estava se esforçando como se estivesse tentando ir ao banheiro, mas nada estava acontecendo”, relatou Pippa.

“Naquela noite ele dormiu na casinha, ele não queria entrar na casa, acho que porque sabia que estava fazendo bagunça em todos os lugares. Eu disse ao meu parceiro que havia algo muito errado. Nós o levamos ao veterinário e não conseguimos acreditar, a conta estava cada vez mais alta”, disse a jovem.

“A veterinária enfiou o dedo no bumbum dele e disse que o osso estava lá, dentro dele. Foi muito perturbador para as crianças vê-lo assim, achávamos que íamos perdê-lo. Estávamos tirando fotos dele pensando nisso. seria a última vez que tiraria fotos dele.”

Albas fez um raio-x que confirmou que pedaços do osso ficaram presos dentro dele, rasgando seus intestinos e outros órgãos internos. “Eles fizeram um raio-x e descobriram que havia muito osso e ele estava sangrando por dentro. Seus intestinos estavam sangrando. Fiquei tão chocada que não aceitei.”

“Meu parceiro me disse para dizer a eles para operar. Ele não se importava com o dinheiro, ele queria que ele ficasse bem. Não podíamos deixar nada acontecer com ele”, lamentou.

Pippa e Sam, que têm três filhos, disseram que receberam uma conta veterinária de £ 1.300 (cerca de R$ 8,2 mil) para salvar a vida do cachorro. A delicada operação envolveu colocar Albas para dormir enquanto os fragmentos de osso eram cuidadosamente extraídos de seu intestino.

Duas semanas depois, Albas está se recuperando lentamente em casa, mas Pippa disse que ainda não está fora de perigo devido aos danos internos que o deixaram em risco de contrair uma infecção fatal chamada peritonite.

“Tivemos que alimentá-lo com seringa por dias, comida, água e ele estava tomando antibióticos. Ele começou a comer um pouco agora. Meu parceiro está dormindo no andar de baixo com ele. Ele ainda está sangrando e há sangue em seu cocô”, contou Pippa.

“Ele não está melhor e há um alto risco de infecção devido aos cortes dos ossos internos. O veterinário disse que se ele pegar, é fatal e não há nada que eles possam fazer sobre isso”, relatou ela, acrescentando: “Estou em pânico que ele possa pegar essa infecção. Ainda é cedo e temos que esperar porque ele pode se recuperar e piorar novamente. O osso é realmente perigoso.”

Pippa compartilhou o incidente no Facebook para aumentar a conscientização sobre o que aconteceu, com o post acumulando milhares de reações. Muitos simpatizaram com a situação da família, enquanto outros sugeriram que Albas era “muito pequeno” para o osso.



  • Back to top