Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você - Pet é pop

Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você

Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você
Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você
Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você (Foto: Manki Kim/Unsplash)

Os donos de gatos sabem que nem sempre os felinos estão dispostos a serem pegos. Confira algumas dicas para evitar riscos para ele e para você!

Veja também:

Conheça os benefícios e os riscos de dormir com o seu cão
Quais vegetais meu cão pode comer sem riscos para a saúde?
Churrasco é uma tentação cheia de riscos para a vida e a saúde do seu cão

Os gatos realmente não se importam se você tem que levá-los ao veterinário ou algo assim. Pegar e carregar um gato pode ser uma operação simples e segura. Mas para que isso aconteça, o Dr. Uri Burstyn, um veterinário do Canadá, contou qual o segredo.

Confira as dicas do especialista:

Comece verificando se o seu animal está ou não disposto a ser pego
Carregue seu gato como um profissional e evite riscos para ele e arranhões em você
(Foto: Reprodução/Bright Side)

Quer seja porque você quer expressar seu amor pelo seu gato ou porque você tem que segurá-lo para dar um remédio, carregá-lo é uma operação delicada. Ainda assim, tudo pode correr bem e você consegue não ser arranhado se fizer as coisas certas. O truque é bastante simples e, na verdade, bastante direto: você precisa fazer com que seu gato se sinta confortável e seguro antes e enquanto ele estiver em seus braços.

E qual seria a primeira coisa que você esperaria que alguém fizesse se quisesse abraçá-lo? Segundo o Dr. Uri, a primeira coisa que você precisa ter certeza é que seu animal está disposto a ser segurado. Comece abordando seu gato com cautela. Dessa forma, ele poderá primeiro cheirar seus dedos. Além disso, se você tem medo de ser arranhado, basta puxá-los para longe.

O objetivo é acariciar o gato. Experimente fazer isso nas bochechas ou sob o queixo, sempre com cuidado. Se você vir que seu gato está feliz e aceita que você o acaricie, prossiga e segure-o. Se não, é melhor deixar como está.

1. Técnica de carregar segurando pelo peito e abdômen
(Foto: Reprodução/Bright Side)

De acordo com o veterinário, o segredo para pegar um gato com segurança é fazer com que ele se sinta seguro. Você pode fazer isso colocando uma mão no peito do gato enquanto a outra mão está na área abdominal. Em seguida, levante lentamente o gatinho. Ao erguer o gato dessa maneira, ele não ficará pendurado nas axilas.

Desde que se sinta confortável, o gato não se sentirá obrigado a “chutar” o ar com as patas traseiras, o que também diminui as chances de você ser arranhado. Agora, se quiser evitar que ele fuja, o segredo é colocar um pouco de pressão sobre ele. Se já tem o gato nos braços, é recomendável segurá-lo junto ao corpo.

Então, se precisar que ele fique parado, por exemplo, para poder cortar as unhas ou algo assim, basta segurá-lo mais perto do corpo. Não tenha medo de fazer isso, porque o gato não só não sentirá dor, mas também se sentirá protegido e seguro.

2. Técnica de carregar uma bola de futebol
(Foto: Reprodução/Bright Side)

Esta técnica consiste basicamente em uma maneira simples de segurar o gato pelo abdômen e pela parte inferior, certificando-se de que sua cabeça esteja localizada sob o seu braço. Se você já segurou uma bola de futebol, provavelmente entenderá como é. Nesse caso, você também pode segurar o gato com força contra o peito para que ele pareça seguro e protegido.

Se você se encontrar em uma situação de emergência ou em algum cenário em que tenha que agir rápido, essa técnica é provavelmente a melhor opção para pegar seu gato, porque é eficiente e segura. Ele também tem a vantagem de que uma de suas mãos estará sempre deitada de costas, de modo que é mais fácil controlar as patas traseiras e evitar que você arranhe você.

3. Técnica de carregar no ombro
(Foto: Reprodução/Bright Side)

Esta é a técnica que exige menos trabalho da nossa parte, pois o gato também estará fazendo a sua parte. A ideia é muito simples. Comece chegando perto do gato e deixe-o subir até um de seus ombros. Assim que começar a subir, basta colocar a mão nas costas dele para lhe dar mais apoio.

Quando seu animal de estimação quiser descer, apenas incline-se para uma superfície próxima, como o chão ou a cama. O gato vai entender que tem que descer e vai se virar e pular.

4. Técnica de carregar como um bebê
(Foto: Reprodução/Bright Side)

Como o nome sugere, essa técnica é bastante semelhante à que normalmente usamos para segurar um bebê nos braços. Simplesmente comece levantando o gato e coloque a mão em seu peito. Seu braço ficará na parte de baixo e servirá de apoio para levantar o gato. Em seguida, deixe o gato descansar de costas em seu braço e coloque delicadamente a mão oposta em seu peito.

No entanto, lembre-se de que você só deve tentar essa técnica se o gato confiar em você e se vocês se conhecerem bem. Se não for o caso, pode ser melhor tentar uma técnica diferente, a menos que seja seu intuito ser arranhado.

O que você nunca deve fazer
(Foto: Reprodução/Bright Side)

Assim como existem muitas maneiras adequadas de pegar e segurar um gato, existem algumas formas inadequadas que podem até mesmo acabar prejudicando seu animal de estimação. Por exemplo, não é recomendado que você segure seu gato pelas axilas, usando os dedos indicadores e polegares como apoio. Não só é muito desconfortável para o animal, mas também pode vir com alguns riscos.

A parte que conecta as patas dianteiras ao torso é um músculo, e você pode machucá-lo ou deixá-lo dolorido se pegá-lo e fazer o peso do gato pender apenas dele. Também não é uma boa ideia levantar o gato pelas patas dianteiras. É quase certo que ele terá medo de cair e continuará movendo suas patas traseiras de tal forma que poderá arranhar você.

  • Back to top