Cão mata bebê de duas semanas, enquanto a mãe dormia e o pai fumava - Pet é pop

Cão mata bebê de duas semanas, enquanto a mãe dormia e o pai fumava

Cão mata bebê de duas semanas, enquanto a mãe dormia e o pai fumava
Cão mata bebê de duas semanas, enquanto a mãe dormia e o pai fumava
Cão mata bebê de duas semanas, enquanto a mãe dormia e o pai fumava (Foto: Aditya Romansa/Unsplash)

Um cachorro atacou um bebê de apenas duas semanas de vida, enquanto sua mãe dormia no sofá e seu pai fumava do lado de fora.

Veja também:

+ Ciência explica por que seu gato vai ser sempre um bebê para você
+ Mudou de casa e levou seu gato? Veja tudo o que você precisa saber
+ Alarme caseiro: confira as 10 raças de cães que têm a audição mais apurada

O pequeno Reuben McNulty estava sentado em um anel de ursinho de pelúcia no sofá com sua mãe, Amy Litchfield, quando foi mordido até 23 vezes na cabeça pelo animal de estimação da família, um cachorro da raça Staffordshire bull terrier, nas primeiras horas de 18 de novembro de 2018.

Seu pai, Daniel McNulty, ligou para a emergência quando encontrou a cena sangrenta em seu apartamento em na Inglaterra, mas Reuben morreu três semanas depois após sofrer uma grave lesão cerebral traumática e insuficiência gastrointestinal.

Os pais de Reuben haviam sido previamente avisados ​​por assistentes sociais para não deixá-lo sozinho com seus dois cães. Eles foram presos pela polícia por suspeita de negligência infantil após a morte, mas os promotores decidiram retirar as acusações no final dezembro de 2020.

Um inquérito sobre a morte do bebê morte feito recentemente, sem a presença de nenhum dos pais, descobriu que nenhum dos dois cães de estimação da família estava sendo supervisionado no momento do ataque, pouco antes das 2 da manhã.

Em uma entrevista policial posterior, Daniel disse que estava do lado de fora “para fumar”, antes de voltar para o andar de cima, onde ouviu choro. Quando os paramédicos chegaram, Daniel e Amy se recusaram a segurar Reuben, segundo o inquérito.

O bebê foi levado de helicóptero para o Addenbrooke’s Hospital, em Cambridge, onde foi constatado que sofreu graves lesões cerebrais, espinhais e cranianas. Simon Newbury, especialista em medicina veterinária forense, disse ao tribunal que havia 23 marcas individuais de punção em Reuben.

Simon Newbury disse ao tribunal que acreditava que Dotty via o bebê Reuben como “uma pequena presa ou um brinquedo” e que “é possível que Dotty tenha sido estimulada a caçar por um certo movimento do bebê”. Ambos os cães foram apreendidos pela polícia e abatidos após o incidente, segundo o inquérito.

  • Back to top