Cães-robô ajudam no tratamento de pacientes com demência - Pet é pop

Cães-robô ajudam no tratamento de pacientes com demência

Cães-robô ajudam no tratamento de pacientes com demência
Cães-robô ajudam no tratamento de pacientes com demência
Cães-robô ajudam no tratamento de pacientes com demência (Foto: Joy For All)

Pacientes com demência estão sendo tratados com uma ajuda muito especial: cães-robô que se parecem, movem e soam como um cachorro de verdade.

Veja também:

+ Mulher sai para passear com os cães e é morta por um urso
+ Conheça os cães que deram sua vida em nome da ciência
+ Conheça o gato mais caro de Londres, avaliado em mais de R$ 27 mil

David Moore, da instituição de caridade MHA que é líder em casos de demência, explicou que, embora estivesse cético sobre a ideia quando a viu pela primeira vez, ela funciona muito bem para pessoas com demência.

“Todos nós sabemos que ter um cachorro traz um enriquecimento incrível para nossas vidas, mas para os residentes de asilos, especialmente aqueles que sofrem de demência, nem sempre é uma opção prática manter um filhote na vida real”, explicou ele ao The Mirror.

“Embora tenhamos animais de estimação de verdade em alguns de nossos lares, descobrimos que isso é demais para algumas pessoas com demência e pode ser um pouco difícil. Achei que pareciam muito infantis e não achei que fossem adequados, mas então pensei, não, vamos lá, você tem que pelo menos tentar porque não é sobre o que nós, pessoas sem demência, pensam, é o que pode trazer para alguém com demência”, acrescentou David.

Ele foi em frente e testou os animais de estimação robóticos em três casas diferentes inicialmente. “Fiquei absolutamente pasmo com a resposta dos residentes. Alguns deles estavam bastante calados e retraídos e isso quase os trouxe de volta. Foi bastante chocante, mas também emocionante ver a mudança naquela pessoa”, contou.

“Havia uma senhora que realmente não falava por causa de sua demência, mas ela começou a falar com o cachorro, foi tipo, ‘uau’. Eu presumo que isso dá às pessoas um senso de propósito, a ideia de que algo ou alguém precisa de você e impede que você fique entediado. Na verdade, são muitas das mesmas razões pelas quais todos nós temos animais de estimação, mas sem todo o incômodo que você pode ter ao cuidar dos seus”, disse ele.

A resident with her robodog
(Foto: MHA)

Os animais robóticos, chamados Joy For All Companion Pets, são fruto da imaginação de uma equipe de inovação formada na Hasbro. Em 2015, eles foram encarregados de encontrar novas maneiras em que o poder do jogo pudesse fazer uma diferença positiva na vida das pessoas.

“Trabalhando em estreita colaboração com adultos mais velhos para aprender em primeira mão os produtos e recursos que os empolgariam e envolveriam, os filhotes foram projetados para parecer, soar e se sentir como cachorros de verdade – sem a responsabilidade de ter um animal de estimação”, disse Ted Fischer, CEO e fundador da Ageless Innovation, que foi formada em 2018 quando a equipe de inovação deixou a Hasbro.

Os filhotes custam entre £ 90 a £ 110, e atualmente existem mais de 350 em lares de assistência da MHA em todo o país, que foram comprados por meio de investimentos e doações.

  • Back to top