Cães passeiam no parque, comem resto de maconha e vão parar no hospital - Pet é pop

Cães passeiam no parque, comem resto de maconha e vão parar no hospital

Cães passeiam no parque, comem resto de maconha e vão parar no hospital
Cães passeiam no parque, comem resto de maconha e vão parar no hospital
Cães passeiam no parque, comem resto de maconha e vão parar no hospital (Foto: Mika Baumeister/Unsplash)

Vários cães em São Francisco, Califórnia (EUA) precisaram de cuidados veterinários de emergência depois que ingeriram maconha que aparentemente pegaram na grama de um parque.

Veja também:

Uma semana atrás, Oliver estava brincando com sua dona, Camille, no popular Parque Lafayette. Ela percebeu que ele comeu algo antes que ela pudesse intervir.

Horas depois, ele precisou de atendimento veterinário de emergência. “E quando recebo a ligação, três horas depois, informando que encontraram anfetaminas e metadona. Quando soube disso, perguntei: ‘Meu Deus, ele vai morrer?’. Foi muito, muito assustador”, disse a dona de Oliver, Camille Perez.

Outro dono também suspeita que um “comestível” de maconha adoeceu seu cachorro no Parque Lafayette. “Eu sei que alguém com quem eu não estava familiarizado deu a ela uma guloseima. Era meio-dia. Às três ou quatro ela estava quase catatônica”, disse Doug Mandell.

Georgia, a cadela de Mandell, precisou de uma terapia Intravenosa e foi liberada mais tarde.

De acordo com o San Francisco Animal Care and Control, na maioria das vezes, os cães ingerem fezes humanas com resíduos de drogas e depois adoecem. “Os sem-teto vêm e ficam aqui no parque”, disse Marcy Cortes.

Cortes diz que não deixa o sobrinho brincar na grama e mantém o cachorro longe dela. “Ela adora comer grama e tudo mais e eu não quero que ela fique doente”, disse Cortes.

Max, um cachorrinho pinscher em miniatura, também foi hospitalizado após consumir maconha perto do parque. Seus donos dizem que ele ainda está fraco e contraiu uma pneumonia por aspiração devido à intubação.

O SPCA de São Francisco disse que metade dos casos que eles veem de cães comendo maconha ou metanfetaminas envolvem “exposições desconhecidas”, o que significa que o animal ingere na rua ou em um parque.

  • Back to top