Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo - Pet é pop

Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo

Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo
Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo
Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo (Foto: Charles Deluvio/Unsplash)

De acordo com um novo estudo, os cães e gatos de estimação podem pegar Covid-19 de seus donos que estão infectados com o vírus.

Veja também:

+ Tem vários gatos em casa, mas só um precisa de dieta? Saiba o que fazer
+ Corpos mal cremados de vítimas de Covid são devorados por cães de rua na Índia
+ Cães detectam Covid muito mais rápido do que qualquer teste, indica estudo

A pesquisa, apresentada no Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas (ECCMID), mostra casos de donos que espalharam a doença para seus cães e gatos, mas que isso é considerado um risco insignificante para a saúde pública.

No entanto, como a vacinação e outras medidas reduzem a transmissão do vírus de pessoa para pessoa, é importante que entendamos mais sobre o risco potencial representado por infecções em animais.

A Dra. Els Broens e colegas da Universidade de Utrecht, na Holanda, estudaram cães e gatos de pessoas com teste positivo para Covid-19. Uma clínica veterinária móvel visitou as casas dos donos que tiveram resultado positivo nos últimos dois a 200 dias e amostras de sangue e de secreções de seus narizes foram coletadas de seus cães e gatos.

Os cotonetes foram usados ​​em testes de PCR, que forneceram evidências de infecção atual, e as amostras de sangue foram testadas para anticorpos, que fornecem evidências de infecção anterior. Cerca de 156 cães e 154 gatos de 196 famílias foram testados no total. Seis gatos e sete cães (4,2%) apresentaram testes de PCR positivos e 31 gatos e 23 cães (17,4%) apresentaram testes positivos para anticorpos.

Onze dos 13 proprietários cujos animais de estimação tiveram testes de PCR positivos concordaram em que eles passassem por uma segunda rodada de testes, uma a três semanas após terem sido testados pela primeira vez.

Todos os 11 animais testaram positivo para anticorpos, confirmando que eles tiveram Covid-19. Três gatos ainda tiveram testes de PCR positivos e foram testados pela terceira vez. Eventualmente, todos os animais positivos para PCR eliminaram a infecção e tornaram-se negativos no PCR.

Oito gatos e cães que viviam nas mesmas casas que os animais de estimação positivos para PCR também foram testados novamente nesta segunda fase para verificar a transmissão do vírus entre os animais de estimação. Nenhum testou positivo, sugerindo que o vírus não estava sendo transmitido entre animais de estimação que viviam em contato próximo um com o outro.

Com animais de estimação em 40/196 domicílios (20,4%) com anticorpos para o vírus, o estudo revela que Covid-19 é altamente prevalente em animais de estimação de pessoas que já tiveram a doença.

Os pesquisadores afirmam que, com outros estudos mostrando taxas de Covid-19 mais altas em animais de estimação que estiveram em contato com pessoas com o vírus, do que em animais de estimação sem esse contato, a rota mais provável de transmissão é de humano para animal, ao invés do contrário.

  • Back to top